Dieta mediterrânica classificada como Património Imaterial da HumanidadeNotícias de Saúde

Sábado, 07 de Dezembro de 2013 | 48 Visualizações

A dieta mediterrânica foi classificada como Património Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) em Baku, no Azerbaijão.

A notícia avançada pela agência Lusa refere que a decisão foi tomada durante a 8.ª Sessão do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da UNESCO, onde está presente uma delegação portuguesa, liderada pela Câmara de Tavira, que submeteu a candidatura transnacional em conjunto com o Chipre, a Croácia, a Grécia, a Espanha, a Itália e Marrocos.

“Congratulou-me imenso esta classificação, pois tanto quanto sei foi por unanimidade”, declarou à Lusa Maria Palma Mateus, especialista em dieta mediterrânica em Portugal. Esta distinção vem aumentar a responsabilidade em “efetivamente promover esta forma de estar mediterrânica junto da população”, sublinhou ainda a especialista.

A bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, também recebeu a notícia desta classificação com “grande satisfação”, principalmente tendo em conta o papel que a dieta mediterrânica tem enquanto geradora de saúde e na prevenção de doenças.

Para a bastonária, a aprovação desta candidatura pode tornar mais pujante a passagem da mensagem sobre os benefícios desta dieta.

“Esta é uma forma de comer muito simples, muito adaptada às várias estações do ano e que dá grande destaque a alimentos de qualidade - como os hortícolas, a fruta,  os cereais e o pão – sendo toda ela geradora de saúde”, adiantou.

A nutricionista sublinhou o papel deste tipo de alimentos na prevenção de doenças como a obesidade e problemas cardiovasculares que são a principal causa de morte em Portugal.

Banco da Saúde

Partilhar esta notícia
Autor
Lusa / Alert
Referência
Classificação dada pela UNESCO

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados