Dez sinais de que o seu intestino precisa mesmo de outra alimentaçãoNotícias de Saúde

Segunda, 10 de Abril de 2017 | 175 Visualizações

Fonte de imagem: Reference

Os intestinos são vistos pela ciência como o ‘segundo cérebro’ e assumem-se cada vez mais como um dos principais pilares da saúde geral.

Ter uma boa saúde intestinal é meio caminho andado não só para se conseguir manter um peso saudável, como também para melhorar a qualidade do sono e a saúde de uma forma geral.

Quando algo de errado se passa nos intestinos o corpo não tarda a emitir os primeiros sinais de alerta, que devem ser avaliados de uma forma cuidada e estudados tendo em conta o tipo e alimentação que a pessoa tem.

A dieta é, de facto, um dos fatores que mais interfere com a boa saúde intestinal e que tanto pode funcionar como tratamento de uma doença, como ser mesmo a causa de um sem número de patologias. Na prática, fazer uma alimentação 'amiga' dos intestinos – isto é, rica em fibra, preferencialmente à base de alimentos vegetais e no seu estado natural e que exclua todo o tipo de produtos processados, bebidas alcoólicas e açucaradas – ajuda a que o microbioma se mantenha saudável e, com isso, a saúde seja reforçada.

De acordo com a terapeuta nutricional Jeanette Hyde, em declarações ao Mind Body Green, são estes os dez sinais de o seu intestino precisa mesmo de outro tipo de alimentação.

1 – Peso a mais e dificuldade em perdê-lo. A incapacidade de perder peso é um dos casos mais claros de que os alimentos têm um impacto diferente de pessoa para pessoa e tudo por culpa do microbioma, que varia de organismo para organismo e que atua perante os alimentos de uma forma isolada. Contudo, é possível criar um microbioma aliado do bom peso e da boa saúde, bastando para tal apostar nos alimentos mais amigos dos intestinos.

2 – Ter pré-diabetes ou diabetes tipo 2. Ter uma alimentação rica em fibra e isenta de alimentos processados e açucarados ajuda a tratar da saúde dos intestinos e reverter alguns dos problemas de saúde mais comuns, como a diabetes.

3 – Ter acne crónico. De acordo com a especialista, a incapacidade de dizer adeus de vês à acne deve-se, em muito, à má alimentação e ao impacto que isso tem na saúde intestinal, que fica ainda à mercê dos fármacos usados para combater este problema cutâneo.

4 – Sentir-se triste e/ou irritado. Por ser o ‘segundo cérebro’, os intestinos estão diretamente ligados ao cérebro e não faltam estudos que provem que as bactérias intestinais interferem e muito com o humor.

5 – Sofrer de inchaço abdominal recorrente. Comer alimentos processados, açucarados, ricos em sal e gorduras não só promove o ganho de peso como interfere com a saúde intestinal e, por isso, contribui para o inchaço abdominal. Estes alimentos interferem com a boa saúde dos intestinos.

6 – Sofrer de prisão de ventre crónica. Este é mais um dos casos de que a má alimentação consegue mesmo interferir com as bactérias intestinais e causar alguns danos na saúde, sendo o mais recorrente a prisão de ventre.

7 – Dor nas articulações. À primeira vista, uma dor no joelho em nada tem a ver com os intestinos, mas a verdade é que este tipo de dores está muito associado ao sistema imunitário, que depende em cerca de 80% da boa saúde intestinal.

8 – Ataques de asma frequentes. Segundo a especialista, as boas bactérias intestinais (que podem ser ‘cultivadas’ com a ingestão de probióticos, por exemplo) previnem os ataques de asma.

9 – Má qualidade de sono. Por interferir com o sistema imunitário, os intestinos interferem também com o ritmo circadiano. O sono acaba por ser menos regular e ter menos qualidade e tudo por culpa dos alimentos ingeridos.

10 – Esquecimentos frequentes. Um recente estudo sugere que a boa saúde intestinal é capaz de prevenir o aparecimento ou agravamento do Alzheimer.

A ciência descobriu este ano aqueles que são os alimentos que realmente ajudam a flora intestinal.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas