Dez dicas para ter mais paciência com os filhosNotícias de Saúde

Terça, 09 de Junho de 2015 | 342 Visualizações

O stress faz com que perca rapidamente a paciência em casa? Uma especialista espanhola dá dez dicas para amenizar o final do dia com crianças

Depois de um dia de trabalho, o regresso a casa devia ser sinónimo de lazer e descanso. No entanto, o fim do dia significa, para muitos pais, preparar o jantar, arrumar a casa, ajudar as crianças a fazer os trabalhos de casa, entre outras tarefas. Pais e mães chegam a casa depois de vários problemas laborais que fazem disparar os níveis de stress, bem como a intolerância para aceitar aquilo que foge ao desejado.

Paciência significa "capacidade de tolerar contrariedades, dissabores, infelicidades" e "sossego com que se espera uma coisa desejada" (segundo o dicionário online Priberam da Língua Portuguesa). Segundo especialistas em relações familiares, cada vez mais pais querem saber qual o "método" para ter mais paciência para a sua relação com os filhos. A especialista espanhola Cristina García diz que o primeiro passo para manter a tranquilidade em casa passa por aceitar que as crianças são crianças e que não são pessoas adultas, e deixa dez dicas que prometem aumentar a paciência dos adultos.

1. As crianças fazem coisas de crianças

Os mais pequenos não são adultos e, por isso, não têm as mesmas atitudes que as pessoas adultas. Não obedecer de imediato, querer mexer em tudo, questionar a autoridade dos pais e querer brincar sem parar para comer ou dormir são algumas das atitudes que fazem parte desta fase.

2. Precisam de atenção

As crianças necessitam de atenção a qualquer hora do dia e em qualquer lugar: seja na rua, em casa, na banheira, enquanto os pais falam ao telefone, arrumam a casa ou cozinham. E também precisam de atenção durante a noite, altura em que os adultos têm menos paciência, devido ao cansaço e à necessidade de repouso.

3. Têm necessidades diferentes das dos adultos

Enquanto os mais velhos precisam de descansar depois de um dia atarefado, as crianças precisam da atenção dos pais. As suas necessidades podem ser tão simples como brincar ou fazer perguntas.

4. Merecem respeito

Castigos, gritos ou atos de humilhação podem não ser a melhor solução para resolver conflitos. Estas atitudes podem fazer com que a criança se sinta inferior, refletindo-se não só no presente, como no futuro.

5. Não têm pressa

As crianças não têm pressa em comer. Nem em vestir-se, nem em caminhar, nem em crescer. A necessidade de fazer as coisas com rapidez tem origem nos adultos. E, segundo a especialista, mais pressa significa menos paciência.

6. Não precisam de fazer muitas coisas

Ao contrário dos adultos, as crianças não têm horários nem muitas tarefas a cumprir. Por isso, os mais pequenos necessitam de fazer as coisas ao seu ritmo. O stress e a falta de paciência estão relacionados com o excesso de coisas que os pais têm por fazer.

7. Não pensam em fazer bem as coisas

Os pais exigem (ou, pelo menos, esperam) que as crianças façam bem as coisas, como obedecer de imediato, arrumar os brinquedos, compreender os irmãos, comer tudo o que está no prato, tomar banho sem protestar e fazer corretamente os trabalhos de casa. Mas este tipo de expectativas é desenvolvido pelos pais, e não pelas crianças.

8. Precisam do tempo dos adultos

Os pais devem compreender que as crianças precisam de tempo e de dedicação. Quando os adultos não se recordam disso, a incompreensão e a falta de paciência começam a surgir.

9. Requerem amor incondicional

A condição de ser pai exige amor incondicional. As demonstrações de afeto ocorrem, muitas vezes, ao ver o sorriso dos mais pequenos. Os mesmos que às vezes fazem com que perca a paciência.

10. Os pais também precisam dos filhos

Pais e mães precisam dos filhos para abrir o coração, brincar, cantar e dançar. Ser mais flexível e carinhoso não significa que deixe de ser um adulto responsável.

Partilhar esta notícia
Autor
Visão
Referência

Notícias Relacionadas