Devemos ou não comer frutas com mau aspeto?Notícias de Saúde

Quinta, 01 de Setembro de 2016 | 431 Visualizações

Fonte de imagem: megacurioso

A aparência do alimento é um dos aspetos que mais contribui para o desperdício alimentar. Estaremos a agir mal?

A fruta quer-se vistosa, os vegetais querem-se apetitosos e, para tal, o aspeto deve estar intacto, algo que nem sempre acontece. Os alimentos já ‘tocados’ e até ‘pisados’ estão em todo o lado, mas surge a dúvida: São seguros para comer?

A pergunta é feita por Elizabeth Brauer num dos mais recentes vídeos do canal do YouTube TED-Ed. Ao longo de pouco mais de quatro minutos, a especialista revela que as amassadelas e zonas mais escuras das frutas devem-se a “uma luta entre as plantas e os micróbios”, especialmente os patógenos que aterram no alimento das mais variadas formas e que vivem à superfície do mesmo, atacando-no e mantendo-se vivos após a colheita e ainda durante o tempo em que a fruta está no supermercado ou frigorífico.

Embora soe a perigoso, estes patógenos não são maus para a saúde, embora possam interferir com o valor nutricional do alimento, algo que é mais notório quando a fruta tem uma pigmentação pouco homogénea ou manchas escuras à superfície (possivelmente castanhas ou pretas) causas pelas células mortas que se manifestam mais intensamente quando existe uma ‘lesão física’.

Essas manchas, como se pode ver no vídeo em baixo, “contêm centenas de milhares de micróbios e são causadas por uma combinação do ataque microbiano e dos mecanismos de defesa da fruta”, tal como acontece com os humanos que se encontram perante infeções fúngicas, por exemplo.

Tais manchas podem ter um sabor pouco ou nada agradável, mas em nada comprometem o alimento, sendo o mais recomendado aparar a zona ‘tocada’ e comer o resto.

Partilhar esta notícia
Referência
Daniela Costa Teixeira

Notícias Relacionadas