Desportos de contacto associados a risco de demênciaNotícias de Saúde

Domingo, 10 de Março de 2019 | 11 Visualizações

Fonte de imagem: The Desert Sun

Um novo estudo indicou que os atletas de desportos de contacto poderão correr um maior risco de Demência de Corpos de Lewy, uma doença que pode causar Parkinson.
 
Os desportos de contacto como o futebol e o boxe têm sido cada vez mais associados à demência e à encefalopatia traumática crónica, também uma doença neurodegenerativa. 
 
Conduzido por investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Boston, EUA, o novo estudo associou a exposição àquele tipo de desportos à Demência de Corpos de Lewy, uma doença que pode causar problemas com o movimento, cognição, sono, depressão e alucinações visuais.
 
Esta nova relação parece ser independente da encefalopatia traumática crónica.
 
Para o estudo, os investigadores analisaram 694 cérebros de três repositórios diferentes nos EUA. O número total de anos praticados de desportos de contacto foi associado a um maior aumento de Demência de Corpos de Lewy. 
 
Quem tinha praticado mais de oito anos apresentava o maior risco da doença, que era seis vezes mais elevado do que nos atletas que tinham praticado aquele tipo de desportos durante oito anos ou menos.
 
De um ponto de vista clínico, os desportistas com Demência de Corpos de Lewy e encefalopatia traumática crónica apresentavam uma possibilidade significativamente maior de terem demência e sintomas de Parkinson do que os que tinham apenas encefalopatia traumática crónica.
 
“Descobrimos que o número de anos em que um indivíduo foi exposto a desportos, incluindo futebol, hóquei no gelo e boxe foi associado ao desenvolvimento de DCL [Demência de Corpos de Lewy] e que a DCL, por sua vez, estava associada ao parkinsonismo e à demência”, concluiu Thor Stein, autor correspondente do estudo.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Journal of Neuropathology & Experimental Neurology”

Notícias Relacionadas