Deixar de fumar pode reduzir risco de artrite reumatoideNotícias de Saúde

Terça, 26 de Fevereiro de 2019 | 8 Visualizações

Fonte de imagem: Better Tennessee

Uma equipa de cientistas apurou que deixar e permanecer sem fumar pode reduzir o risco de desenvolver artrite reumatoide (AR) seropositiva, a forma mais severa da doença. 
 
Num estudo conduzido no Hospital Brigham and Women, EUA, os cientistas consideraram que pela primeira vez foi possível demonstrar que alterações nos comportamentos (deixar e permanecer sem fumar) podem reduzir o risco da doença e que a mesma não é apenas devida a genes e pouca sorte. 
 
Para o estudo, Jeffrey Sparks e colegas contaram com dados do estudo “Nurses' Health Study” e “Nurses' Health Study II” (Estudo sobre a Saúde dos Enfermeiros), que englobam mais de 230.000 participantes.
 
A equipa identificou 1.528 enfermeiras que tinham desenvolvido AR, tendo 969 dos casos sido seropositivos, em oposição aos casos seronegativos. Os pacientes com AR seropositiva possuem auto-anticorpos relacionados com a AR e as manifestações da doença são mais severas, incluindo incapacidade e deformação nas articulações. 
 
Foi observado que o risco de AR seropositiva começava a diminuir nas mulheres cinco anos após terem deixado de fumar, tendo continuado a decrescer nas que tinham permanecido sem fumar.
 
Nas mulheres que tinham deixado definitivamente de fumar, o risco de AR seropositiva tinha, 30 anos mais tarde, diminuído 37%.
 
A equipa não detetou qualquer associação entre a AR seronegativa e fumar, o que parece indicar que a AR seropositiva e a AR seronegativa são doenças distintas, com fatores de risco distintos.
 
“Enquanto que para outras doenças, como as doenças cardiovasculares, deixar de fumar pode proporcionar um efeito imediato, neste caso quem tenha deixado de fumar permanentemente vê os benefícios décadas mais tarde”, concluiu Jeffrey Sparks.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Arthritis Care & Research”

Notícias Relacionadas