Deficiência de vitamina D associada a maior risco de diabetesNotícias de Saúde

Terça, 24 de Abril de 2018 | 33 Visualizações

Fonte de imagem: Little Bit Yummy

Um estudo epidemiológico sugere que as pessoas com deficiência de vitamina D podem correr um risco muito maior de desenvolverem diabetes.
 
Uma equipa de investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia, EUA, e pela Universidade Nacional de Seul, Coreia do Sul, recrutou, para o estudo, 903 adultos saudáveis, com uma mediana de idades de 74 anos.
 
No decorrer de consultas médicas de 1997 a 1999, os participantes não apresentavam sinais de pré-diabetes ou diabetes. Durante as consultas, foram medidos os níveis de vitamina D no sangue, assim como os de glicose no sangue efetuado o teste de tolerância à glicose oral.
 
Os participantes foram seguidos até 2009. Durante aquele período, registaram-se 47 novos casos de diabetes e 337 novos casos de pré-diabetes.
 
Para o estudo, os investigadores identificaram o nível mínimo saudável de 25-hidroxivitamina D no plasma sanguíneo como sendo de 30 nanogramas por mililitro (ng/ml). Este nível é considerado como estando 10 ng/ml acima do que foi recomendado nos EUA em 2010. No entanto, muitas entidades consideram que o mínimo deveria ser 50 ng/ml.
 
Como resultado, “descobrimos que os participantes com níveis de 25-hidroxivitamina D no sangue acima de 30 ng/ml apresentavam um terço do risco de desenvolverem diabetes e os com níveis superiores a 50 ng/ml apresentavam um quinto do risco de desenvolverem diabetes”, relatou Sue Park, primeira autora do estudo da Faculdade de Medicina da Universidade Nacional de Seul.
 
Segundo Cedric Garland, coautor do estudo, da Faculdade de Medicina da Universidade de San Diego, indicou que as pessoas com níveis de 25-hidroxivitamina D abaixo de 30 ng/ml eram considerados como tendo deficiência de vitamina D e essas pessoas apresentavam um risco cinco vezes maior de desenvolverem diabetes do que as com níveis superiores a 50 ng/ml.
 
Sendo de natureza epidemiológica, este estudo não estabelece uma causa e efeito. Os investigadores apontaram que serão necessários mais estudos para verificar se níveis elevados de 25-hidroxivitamina D poderão prevenir a diabetes de tipo 2 ou a transição da pré-diabetes para a diabetes.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “PLOS One”

Notícias Relacionadas