Crianças têm sentido de justiçaNotícias de Saúde

Terça, 23 de Junho de 2015 | 137 Visualizações

É sabido que o intervalo entre os dois e os quatro anos é rico em birras, especialmente quando a criança se sente injustiçada ou desrespeitada nas suas decisões, escolhas ou desejos. E parece que este sentido de justiça – justificado ou não pela realidade – também se estende aos outros.

Um estudo psicológico realizado na Universidade de Manchester (Reino Unido) levou várias crianças entre os três e os cinco anos a verem uma marioneta ‘roubar’ bolachas que lhes pertenciam e que pertenciam a outras crianças e outras marionetas. Os investigadores observaram então que, em média, as crianças tentavam recuperar as bolachas alheias o mesmo número de vezes do que acontecia com as próprias.

“É a primeira vez que somos confrontados com este tipo de comportamento em crianças tão novas” afirma o investigador-chefe, Keith Jensen, adiantando que os resultados “parecem mostrar que as crianças em idade pré-escolar preocupam-se com o bem-estar alheio e agem em conformidade”.

A investigação, publicada no jornal “Current Biology”, também mostrou que as crianças preferiam devolver a bolacha ao seu legítimo dono e a ‘punir’ o transgressor simplesmente vedando-lhe o acesso à bolacha “roubada”. Para os autores do trabalho é claro que “um sentido de justiça, centrado na tentativa de reparação do mal que é feito às vítimas, surge bastante cedo. As crianças não só são sensíveis à dor e desconforto alheios como preferem resolver o problema de terceiros em vez de punir quem causou o mal”.

Partilhar esta notícia
Autor
Pais
Referência

Notícias Relacionadas