Corrida é o melhor remédio para depressãoNotícias de Saúde

Domingo, 17 de Abril de 2016 | 74 Visualizações

Fonte de imagem: Pixabay

Uma grande curiosidade é que o stress crónico pode levar à eliminação e atrofia dos neurónios, causas ligadas diretamente à depressão

Há tempos que se sabe a importância das atividades físicas, especialmente a corrida, que além de auxiliar na perda de peso, a atividade não serve apenas para acelerar o corpo, mas também pode servir como um 'remédio' para a depressão.

Isto acontece pois no momento da corrida o corpo liberta algumas substâncias como endorfina, serotonina, dopamina, que irão agir no sistema nervoso central trazendo uma sensação de prazer e relaxamento.

O stress crónico pode levar à eliminação e atrofia dos neurónios, causas ligadas diretamente à depressão. Logo, a corrida ajuda a aliviar estas tensões podendo combater radicalmente o problema.

O que mostram os estudos

Estudos constataram que a neurogénese duplica-se quando ratos de laboratório teriam na sua gaiola uma roda onde fazer corridas de longa duração. O mais interessante é que o aumento da neurogénese provocado pelo exercício foi muito maior que o aumento causado pela última geração de medicamentos antidepressivos, demonstrando a importância do exercício.

De acordo com o estudo da Universidade Southwestern, no Texas, os antidepressivos podem ser substituídos por práticas de exercício regulares, uma vez que podem ser tão eficazes, quanto o uso de medicamentos.

O estudo mostrou que pessoas que praticaram corrida durante 30 minutos entre três e cinco dias por semana tiveram, após 3 meses, uma redução de 47% dos seus sintomas depressivos.

Segundo artigo do especialista Nuno Cobra, ex-preparador físico de Ayrton Senna, a neurogénese (fabricação de novos neurónios) acontece principalmente no hipotálamo, que é o grande responsável pela aprendizagem, a memória e as emoções. Alguém que está com uma depressão há muito tempo tem esta área cerebral muito menor do que os pacientes não depressivos. 

A explicação para o fenómeno é que a prática de atividade física também aumenta o ritmo cardíaco e a circulação sanguínea, fazendo com que o cérebro passe a receber maior quantidade de estimulantes da produção de novas células.

Drauzio Varella, médico e maratonista com mais de 50 anos, afirma que correr não é excelente apenas para saúde física, mas também para o campo psicológico. “Sou muito agitado e ansioso, quero fazer tudo logo e, quando fico uns dias sem treinar, pioro. A corrida é um antidepressivo poderoso. O corpo liberta substâncias químicas que agem no sistema nervoso central e, além do prazer, provocam aquele relaxamento típico do exercício. Toma um banho e sai com a sensação de que é capaz de resolver qualquer problema. Dá uma autoconfiança muito grande”, contou o médico ao site Bolsa de Mulher.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados