Consumo de café associado a menor risco de mortalidadeNotícias de Saúde

Sábado, 22 de Dezembro de 2018 | 5 Visualizações

Fonte de imagem: Medical News Today

Um relatório recente sobre a associação entre o café, a mortalidade e esperança de vida indicou que alguns estudos detetaram que o consumo daquela bebida pode reduzir o risco de mortalidade por todas as causas até 17%.
 
Elaborado pelo Instituto para a Informação Científica sobre o Café (ISIC, nas suas siglas em inglês), o relatório resultou de uma mesa redonda que envolveu seis países europeus, e foi liderada por Sian Porter na Sociedade Real de Medicina em Londres, Reino Unido. 
     
A mesa-redonda abordou o potencial efeito do consumo de café sobre a mortalidade por todas as causas, tendo sido analisados estudos já publicados e outros a aguardar publicação.
 
Miguel Martínez-González, da Universidade de Navarra, Espanha, um dos oradores na mesa-redonda, apresentou um estudo ainda não publicado que envolveu o acompanhamento de uma coorte de quase 20.000 pessoas, durante uma média de 10 anos. 
 
O estudo sugere que o consumo de três a seis cafés por dia reduz a mortalidade por todas as causas. Foi ainda observado um risco 22% inferior de morte por todas as causas por cada dois cafés adicionais consumidos por dia.
 
Os participantes na mesa-redonda discutiram ainda os possíveis mecanismos subjacentes à redução da mortalidade por todas as causas devido ao consumo de café, tendo sido apontados os polifenóis que possuem efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes. 
 
Outras conclusões importantes de estudos analisados contemplaram várias meta-análises que revelaram que o consumo de café, em relação à ausência de consumo, está associado a uma redução de até 17% no risco de mortalidade; um estudo britânico indicou que os participantes com os maiores consumos de café apresentavam um risco inferior de morte por todas as causas.
 
Finalmente, um estudo norte-americano apurou que os participantes que consumiam um café por dia apresentavam um risco 12% menor de mortalidade em relação a quem não consumia café.  

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado pelo Instituto para a Informação Científica sobre o Café

Notícias Relacionadas