Comportamento perturbador em crianças pequenas: normal ?Notícias de Saúde

Quarta, 21 de Janeiro de 2015 | 83 Visualizações

Uma avaliação efetuada a crianças em idades pré-escolar e escolar demonstrou que quando o comportamento perturbador exibido por muitas crianças pequenas é de alta intensidade poderá significar comportamentos antissociais mais tarde.
 
Uma equipa de investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Washington, EUA, analisou 273 crianças a partir da idade pré-escolar.
 
Numa primeira fase do estudo, os responsáveis pelos cuidados das crianças foram entrevistados para avaliar a saúde mental das mesmas. As crianças foram avaliadas mais tarde, em idade escolar, através de entrevistas de diagnóstico apropriadas para a idade das mesmas.
 
Os investigadores detetaram que as crianças em idade pré-escolar com problemas de comportamento apresentavam, tendencialmente, um conjunto de sintomas de grande intensidade: agressão para com outros, problemas com pares, desonestidade, incluindo roubar, comportamento desafiador e destruição de haveres.
 
Foi considerado como sendo de alta intensidade um comportamento crítico que demonstrasse a gravidade da ira. “Um sintoma de grande intensidade é um que é muito crítico ou grave, que ocorre durante um longo período de tempo e que sucede num grande número de contextos diferentes”, explicou Joan L. Luby, psiquiatra infantil.
 
Segundo Ji Su Hong, autor principal do estudo, estes comportamentos perturbadores em crianças em idade pré-escolar tendem a predizer o que vai acontecer quando estas crianças estiverem em idade escolar. Ainda segundo o investigador, uma em 20 crianças em idade pré-escolar apresentam distúrbios de comportamento.
 
A equipa apurou também que muitas das crianças analisadas que manifestavam distúrbios de comportamento de alta intensidade vinham de famílias de baixo rendimento (quase metade), pertenciam a famílias monoparentais ou não viviam com os progenitores (57%), eram vítimas de abuso ou negligência (cerca de metade) e tinha-lhes sido diagnostica depressão na idade pré-escolar (mais de metade).
 
Ji Su Hong conclui que “nas crianças pequenas, os comportamentos violentos e perturbadores propositados parecem realmente ser um sinal de aviso”.  
Este estudo poderá ser útil para orientar os médicos dos cuidados primários no sentido de identificarem crianças em idade pré-escolar com comportamento perturbador de grande intensidade.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado no “The Journal of Pediatrics”

Notícias Relacionadas