Como ser vegetariano pode salvar vidas (e o planeta)Notícias de Saúde

Sexta, 25 de Março de 2016 | 72 Visualizações

Fonte de imagem: imujer

A redução do consumo de carne não só salva a vida de animais, como a de pessoas e ainda protege o meio ambiente. Esta é a conclusão de um estudo da Universidade de Oxford.

A dieta vegetariana e a dieta vegan (que exclui qualquer tipo de alimento ou produto de origem animal ou que tenha envolvido um animal na sua produção) podem ser o segredo para a redução do número de mortes e para a melhoria do meio ambiente.

Segundo um estudo da Universidade de Oxford – publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) – a alimentação que exclui a ingestão de carne melhora a qualidade de vida de tal forma que pode mesmo reduzir a taxa de mortalidade entre 6% a 10% até 2050. Ao todo, seriam salvas mais de 8,1 milhões de vidas.

Além disso, a dieta de origem vegetal é ainda uma forma de preservar e cuidar da vida animal e do meio ambiente, estimando o estudo que este tipo de alimentação seja capaz de reduzir a emissão de gases de efeito de estuda entre 29% a 70% também até 2050.

Nas projeções feitas pela Universidade de Oxoford é possível ainda perceber como a redução do consumo de alimentos de origem animal poderia beneficiar a economia – em 2050, estariam disponível um bilião de dólares para a prevenção e cuidados de saúde a nível mundial.

No ano passado, a Direção Geral da Saúde (DGS) lançou o manual do vegetarianismo, que permite perceber melhor este tipo de alimentação e quais os cuidados necessários. Aqui, tem (apenas) cinco boas razões para se tornar vegetariano.

Partilhar esta notícia
Referência

Info-Saúde Relacionados