Comer fora de casa aumenta exposição a químicos perigososNotícias de Saúde

Quarta, 04 de Abril de 2018 | 32 Visualizações

Fonte de imagem: Health Magazine

Fazer refeições fora de casa poderá expor os consumidores a químicos perigosos para a saúde, particularmente os ftalatos, revelou um estudo.
 
Os ftalatos são um grupo de químicos usados na produção do plástico, para o tornar mais flexível, durável e transparente. Estes químicos podem ser encontrados em embalagens de alimentos e outros materiais empregues no seu processamento.
 
Apesar da sua utilidade, os ftalatos podem causar muitos distúrbios no organismo, particularmente a nível hormonal. Considera-se que estes químicos danificam o sistema reprodutor dos animais, e talvez dos humanos, não se sabendo ao certo os efeitos da exposição prolongada pelo organismo aos mesmos.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores liderada por Ami Zota, da Universidade George Washington, e Julia Varshavsky da Faculdade de Saúde Pública Berkeley da Universidade da Califórnia, EUA, propôs investigar o impacto de comer dentro e fora de casa sobre a presença de ftalatos no organismo.
 
A equipa pediu assim a 10.253 voluntários nos EUA que descrevessem o seu consumo alimentar nas últimas 24 horas, mais concretamente se tinham consumido alimentos preparados dentro ou fora de casa.
 
Foi apurado que 61% dos participantes tinham consumido refeições fora de casa no dia anterior a completarem os questionários.
 
Os participantes que tinham relatado consumir mais refeições em restaurantes, cafés e restaurantes de “fast-food” apresentavam níveis de ftalatos 35% superiores dos que os que consumiam a maioria dos alimentos comprados em supermercados. 
 
O mais preocupante foi descobrir que nos adolescentes, cujas hormonas se encontram na sua fase mais dinâmica, que consumiam regularmente comida fora de casa, os níveis de ftalatos eram 55% superiores aos dos que comiam em casa. 
 
Nos consumidores que comiam hambúrgueres e sanduiches de restaurantes de “fast-food”, os níveis de ftalatos eram 30% mais elevados em todas as idades. Perante os resultados, os investigadores sugerem que se privilegie as refeições preparadas em casa para evitar a exposição a ftalatos, assim como gorduras não saudáveis, açúcar e sal.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “Environment International”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados