Cirurgia "pioneira" ao cancro uterinoNotícias de Saúde

Quinta, 24 de Maio de 2018 | 10 Visualizações

Fonte de imagem: Health&Fitness Talk

Uma cirurgia por microlaparoscopia extraperitoneal a um cancro uterino vai realizar-se no dia 25 de maio no Centro Materno Infantil do Norte (CMIN), Porto, com transmissão em direto para 200 médicos.
 
"O procedimento é pioneiro no nosso país", afirma Hélder Ferreira, coordenador da Unidade de Cirurgia Ginecológica Minimamente Invasiva do Centro Hospitalar do Porto, a que está associado o CMIN. 
 
"Consiste numa abordagem minimamente invasiva ao cancro do útero por via extraperitoneal e tem muitos benefícios em termos de tratamento, por permitir à paciente uma recuperação mais rápida, menos complicações pós-cirúrgicas e uma menor taxa de recorrência da doença", revelou à agência Lusa.
 
O ginecologista e cirurgião disse que a formação nessa técnica inovadora se revela particularmente útil numa altura em que "a incidência do cancro do útero e endométrio está a aumentar nas sociedades ocidentais devido à obesidade, à hipertensão arterial, à diabetes, à dislipidemia e à terapia hormonal de substituição".
 
A cirurgia em causa será realizada no âmbito de uma reunião médico-científica em que profissionais de Ginecologia, Obstetrícia, Oncologia e outras especialidades clínicas seguirão pelo auditório do CMIN, em tempo real, com um sistema Ultra HD (4K) para duas intervenções conduzidas no bloco operatório por cirurgiões de referência internacional.
 
A outra cirurgia é um "tratamento laparoscópico de endometriose muito severa com comprometimento da função renal e reprodutiva". Tem como finalidade evitar a remoção de um rim cujo desempenho está ameaçado pela doença, que se caracteriza pelo alojamento de células do endométrio uterino noutros órgãos.
 
Para conduzir as duas cirurgias o CMIN convidou "quatro ‘experts’ de reputação mundial": o francês Arnaud Wattiez, especialista em endometriose severa, a belga Pascale George, perita em laparoscopia ginecológica e os espanhóis Juan Gilabert-Estellés, especialista em oncologia e cirurgia minimamente invasiva, e Alberto Vázquez, reconhecido pelo seu trabalho em medicina reprodutiva.

Partilhar esta notícia
Referência
Procedimento será conduzido no Centro Materno Infantil do Norte