Cinco passos para não errar tanto nas decisõesNotícias de Saúde

Domingo, 13 de Setembro de 2015 | 17 Visualizações

Fonte de imagem: lideratual

Tomar uma má decisão é comum, mas as consequências podem ser demasiado graves.

Fazer ou não fazer? Foi feito, e agora? Não devia? As dúvidas antes de tomar uma decisão são naturais e devem ser olhadas com a máxima atenção possível, uma vez que as más decisões conseguem ter consequências inesperadas e desejadas.

Diz o site Mind Body Green que existem cinco simples passos que ajudam a não tomar tantas más decisões.

O primeiro é apenas pensar quando se está bem-disposto, uma vez que os sentimentos negativos dão origem a pensamento negativos e a consequentes ações negativas. Pesar todos os pós e contras e nunca tomar uma decisão de ‘cabeça quente’ é meio caminho andado para não haver um arrependimento no futuro.

Quando existe uma elevada pressão para decidir sobre algo, o melhor é mesmo fazer uma pausa e não pensar no assunto durante algumas horas ou dias. Mesmo em casos emergentes, parar para pensar é a melhor decisão.

Ouvir os outros é um outro passo a dar, uma vez que duas ou três cabeças pensam melhor do que uma, além disso, as opiniões diferentes conseguem fazer perceber o que está ou não correto.

Imaginar o que a decisão poderá trazer e tentar perceber o que irá sentir é uma outra maneira de não cair em erros desnecessários. Se o futuro se mantém escuro e incógnito, o melhor é continuar a idealizar atá aclarar as ideias.

Por fim, escreve o site, nada melhor do que ser paciente, principalmente quando a decisão implica outras pessoas. A ansiedade pode ser uma inimiga pessoal e também social, uma vez que as más escolhas nunca afetam apenas a pessoa que as tomam.

Partilhar esta notícia
Referência