Cientistas desenvolveram novo tratamento de fertilidadeNotícias de Saúde

Quinta, 25 de Agosto de 2016 | 38 Visualizações

Fonte de imagem: adamed

E, segundo os cientistas, é mais barato e menos invasivo do que a fertilização in vitro.

Há muito que a fertilização in vitro é o método estabelecido para as pessoas que têm problemas de fertilidade tentarem ter filhos.

Mas agora um grupo de cientistas belgas e australianos descobriu como melhorar as probabilidaees de a mulher engravidar utilizando um método alternativo menos invasivo e mais barato.

O novo método, que já está a passar por testes pré-clínicos, utiliza fatores de crescimento para aumentar a fertilidade de um tratamento existente conhecido como maturação in vitro.

Os resultados mostram a melhoria da qualidade do ovo e um aumento em embriões de 50%, com uma utilização mínima de drogas.

Os investigadores - liderados pelo professor Robert Gilchrist, da Universidade de New South Wales, na Austrália - disseram, segundo cita o Daily Mail, que este progresso tem "implicações significativas” para o tratamento de fertilidade em todo o mundo.

O tratamento padrão de fertilização in vitro exige que as mulheres tomem hormonas folículo-estimulante para estimular o crescimento de células do ovo, antes de serem removidas do ovário. Enquanto a maturação in vitro recupera os ovos enquanto eles ainda estão na fase de ‘imaturos’, e matura-os numa cultura de células em laboratório.

Os investigadores dizem que isso é conseguido com uma mínima estimulação hormonal.

Segundo o professor Michel de Vos, da Vrije Universiteit Brussel (VUB), na Bélgica, “as mulheres jovens que enfrentam o tratamento de um cancro, que desejam preservar a sua fertilidade mas muitas vezes não têm tempo de congelar os seus ovos, também beneficiarão desta descoberta”.

Partilhar esta notícia
Referência
Vânia Marinho

Notícias Relacionadas