Cientistas australianos desenvolvem vacina contra variantes da maláriaNotícias de Saúde

Quarta, 01 de Maio de 2013 | 142 Visualizações

Os investigadores desenvolveram esta vacina, que atua na etapa de infeção sanguínea, depois de terem alterado geneticamente uma estirpe do parasita da malária, explicaram especialistas do Instituto Walter e Eliza Hall, de Melbourne, e do Instituto de Investigação Médica, de Queensland, que participaram no estudo.

Durante a fase de infeção sanguínea, os pacientes apresentam sintomas como dores de cabeça, febre, calafrios e dores nas articulações, segundo um comunicado emitido pelo centro de Melbourne.

A malária, que mata anualmente aproximadamente 700 mil pessoas, é causada pelo parasita Plasmodium, que se transmite através da picada de um mosquito infetado e que quando chega ao corpo se multiplica e infeta o organismo, podendo provocar a morte.

Krystal Evans, uma das líderes da investigação, explicou que o projeto se apoia num trabalho desenvolvido durante anos no sentido de identificar importantes moléculas no parasita da malária que podem ser detetadas pelo sistema imunológico.

Com os ensaios clínicos, procurar-se-á avaliar a eficácia da vacina na indução de uma resposta imunológica com vista à proteção contra a malária e, se possível, adicionar, na etapa seguinte, novas características que permitam prevenir o contágio.

Louis Schofield, outro dos líderes da pesquisa, explicou que as vacinas desenvolvidas pela extração de proteínas ou do ADN do parasita da malária limitam a sua ação a uma estirpe particular deste parasita, segundo a cadeia televisiva local ABC.

O cientista espera que um dia a malária seja erradicada, ainda que estime que possam ser necessárias algumas décadas.

Os fármacos que existem para o combate à malária, cujo componente ativo se baseia em artemisina, começam a encontrar resistência na fronteira entre a Tailândia e o Camboja, zona onde historicamente se desenvolveu, pela primeira vez, resistências contra os medicamentos, as quais se alastram a outros países.

Bys Banco da Saúde

Partilhar esta notícia
Autor
Lusa
Referência

Notícias Relacionadas