Ciência parece ter encontrado solução para 'viciados' em chocolateNotícias de Saúde

Domingo, 19 de Março de 2017 | 31 Visualizações

Fonte de imagem: Isthmus Tickets

Não consegue resistir ao chocolate? Estudo diz que a chave para curar o vício pode estar no mindfulness e na imaginação.

Sim, o chocolate pode ser mesmo viciante e há até estudos que sugerem que comer chocolate provoca sensações de prazer e vontade de consumir ainda mais semelhantes ao que acontece quando se consomem drogas.

Mas se está a tentar fugir ou controlar o consumo desta delícia doce de cacau, um novo estudo parece trazer alguma esperança.

De acordo com um estudo realizado pela Escola de Psicologia da Universidade Flinders, na Austrália, o mindfulness e a imaginação podem ser a chave para travar o vício do chocolate.

Segundo os investigadores o desejo que sentimos por certas coisas, como o chocolate, é um processo que se divide em duas fases: uma primeira em que a comida capta a nossa atenção e uma segunda em que nos focamos de forma quase obsessiva nela (com imagens mentais e desejos vívidos).

O Independent reporta que os investigadores acreditam que é possível travar o vício do chocolate ou de outra comida interferindo com as duas fases destes processos. Segundo o estudo que desenvolveram com alguns voluntários há duas técnicas de mindfulness e imaginação que podem contrariar este processo.

São elas: o desvio cognitivo que consiste em se distanciar imediatamente do desejo de comer chocolate mal ele surge à sua frente ou na sua cabeça e olhar para ele como algo que não exige uma ação imediata – como comê-lo; e a imaginação guiada, que deve ser aplicada na segunda fase do processo quando começa a imaginar o cheiro e o sabor do chocolate e que consiste em substituir esta imagem por outra, como imaginar uma floresta calma ou uma praia deserta.

Apesar de os verdadeiros amantes poderem duvidar da eficácia desta técnica, os investigadores comprovaram no seu estudo que se esta for aplicada logo ao primeiro desejo de chocolate pode ajudar a reduzir a vontade de comer este doce. Não custa tentar, não é?

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas