Células estaminais podem reverter ParkinsonNotícias de Saúde

Terça, 11 de Novembro de 2014 | 272 Visualizações

Fonte de imagem: EuroStemCell

Veja abaixo o vídeo sobre o transplante de células de Dopamina criadas em laboratório para o cérebro

O transplante de células de Dopamina, produzidas em laboratório a partir de células estaminais, pode reverter os danos no cérebro causados pela doença de Parkinson, revela um estudo publicado na revista científica Cell Stem Cell, na passada quinta-feira.

Cientistas da Universidade de Lund (UL), na Suécia, conseguiram criar células neuronais feitas à base de dopamina, a partir de células estaminais, que replicam as características e funções dos neurónios de dopamina, eliminados pela doença de Parkinson. As células foram testadas em ratos de laboratório.

Estas células - de dopamina - funcionam como neurotransmissores e estão envolvidas no controlo de movimentos, na aprendizagem, humor, emoções, cognição, sono e memória.



“Este estudo mostra que agora podemos produzir neurónios de dopamina plenamente funcionais a partir de células estaminais. Estas células têm a mesma capacidade que os neurónios produzidos pelo cérebro”, afirmou Malin Parmar, líder da investigação da UL.

Nos próximos meses uma equipa do projeto europeu TRANSEURO, com quem os cientistas de Lund trabalham, irá realizar um teste de transplante destas células de dopamina num pequeno grupo de pacientes em Lund (Suécia) e em Cambridge (Reino Unido).

Clique AQUI para aceder ao comunicado completo e Aqui para saber mais sobre o estudo.

Partilhar esta notícia
Referência
Cientistas da Universidade de Lund (UL), na Suécia

Notícias Relacionadas