Cancro do pulmão: risco muito menor após 5 anos sem fumarNotícias de Saúde

Segunda, 04 de Junho de 2018 | 81 Visualizações

Fonte de imagem: Medscape

Um novo estudo descobriu que o risco de cancro do pulmão reduz substancialmente após cinco anos sem fumar.
 
O estudo conhecido como Framingham Heart Study (Estudo Cardíaco de Framingham) foi conduzido por investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade de Vanderbilt, EUA e teve como base a análise de processos clínicos de residentes em Framingham, em Massachussetts.
 
“O facto de o risco de cancro do pulmão reduzir relativamente rápido após se deixar de fumar, em comparação com continuar a fumar dá uma nova motivação [para deixar de fumar]”, disse Hilary Tindle, primeira autora do estudo.
 
Para o estudo, a equipa seguiu 8.907 indivíduos durante 25 a 34 anos. Durante o período de monitorização foram diagnosticados 284 cancros. Tendo quase 93% dos mesmos ocorrido em fumadores crónicos, ou seja, os que tinham fumado pelo menos um maço de tabaco por dia, durante 21 anos ou mais.
 
Foi apurada uma redução no risco de desenvolvimento de cancro do pulmão nos fumadores crónicos de 39% em comparação com os fumadores atuais, risco aquele que continuou a diminuir com o tempo. 
 
No entanto, mesmo após 25 anos sem fumar, o risco de cancro do pulmão mantinha-se três vezes maior naquela população, em relação a quem nunca tinha fumado.
 
Este estudo é único, na medida em que questionou os participantes sobre os seus hábitos de tabagismo a cada dois a quatro anos, considerando assim aumentos e reduções na quantidade de tabaco consumido.
 
“Embora a importância de se deixar de fumar não possa ser sobrevalorizada, os ex-fumadores crónicos devem ter consciência que o risco de cancro do pulmão mantém-se mais elevado durante décadas após terem fumado o seu último cigarro”, rematou Matthew Freiberg, autor sénior do estudo.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Journal of the National Cancer Institute”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados