Cancro do pâncreas: Fatores de risco e sinais de alertaNotícias de Saúde

Quinta, 14 de Julho de 2016 | 2850 Visualizações

Fonte de imagem: queminova.catracalivre.

A Europacolon acaba de lançar um manual informativo sobre o cancro do pâncreas destinado a doentes, familiares e profissionais de saúde. Revelamos-lhe os fatores de risco e os sinais a que deve estar atento.

O cancro do pâncreas manifesta alguns sintomas já numa fase mais avançada, pelo que o diagnóstico é geralmente também tardio.

Apesar de se desconhecerem as causas exatas do cancro do pâncreas, as investigações têm revelado que as pessoas com determinados comportamentos ou factores de risco estão mais predispostas a desenvolver este cancro: tabagismo, alimentação rica em gorduras, pancreatite (hereditária ou não), diabetes, consumo excessivo de álcool, excesso de peso ou casos de cancro do pâncreas na família.

Mas há dez sinais podem indicar cancro do pâncreas. De acordo com este manual são: náuseas, depressão, icterícia (pele e olhos ficam amarelados), perda de peso inexplicável, dor abdominal, alterações dos hábitos intestinais (diarreias frequentes ou esteatorreia), dor na coluna dorsal, trombose venosa profunda e/ou aparecimento de diabetes de início recente não associada a aumento ponderal.

De todos os cancros, o do pâncreas é o que tem a taxa de sobrevivência mais baixa e, sem melhorias no diagnóstico, prevê-se que venha a tornar-se a segunda principal causa de morte por cancro em 2030.

Em Portugal, estima-se que surjam cerca de 1300 novos casos por ano, dos quais a maioria em estadio IV no momento do diagnóstico. Para sensibilizar e informar o público em geral e os profissionais de saúde a Europacolon irá distribuir o manual informativo sobre o cancro do pâncreas pelos centros de saúde pelo país.

Partilhar esta notícia
Referência
POR VÂNIA MARINHO

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados