Cálcio nas artérias prevê o risco iminente de ataque cardíacoNotícias de Saúde

Quinta, 21 de Março de 2019 | 79 Visualizações

Fonte de imagem: Healthline

Um novo estudo demonstrou que a identificação da presença ou ausência de cálcio nas artérias coronárias de um paciente pode ajudar a determinar o risco de ataque cardíaco iminente.
 
Muitos pacientes recorrem às urgências com dor no peito. Contudo, o sintoma não significa que o paciente esteja a ter um ataque cardíaco e, em muitos, o risco de o terem é mínimo.
 
Para o estudo, conduzido por investigadores do Instituto do Coração da Intermountain Healthcare, em Salt Lake City, EUA, foram identificados 5.547 pacientes sem historial de doença arterial coronária que tinham recorrido à instituição com dores no peito, entre abril de 2013 e junho de 2016.
 
Os pacientes tinham sido submetidos a Tomografia por Emissão de Positrões (PET/CT) para avaliar a isquemia, ou seja, problemas no fluxo do sangue através das artérias cardíacas para os tecidos musculares do coração. 
 
A PET/CT também deteta a acumulação de cálcio nas paredes das artérias cardíacas, o que indica aterosclerose ou placa, uma das características indicadoras de doença cardíaca.
 
Os resultados médicos para cada paciente nos quatro anos seguintes foram depois analisados. 
 
A equipa descobriu que os pacientes cujos resultados das PET/CT revelavam a presença de cálcio nas artérias coronárias apresentavam um risco mais elevado de sofrerem um evento cardíaco no espaço dos 90 dias seguintes em relação aqueles cujos resultados não evidenciavam a presença de cálcio.
 
“Através destes resultados, conseguimos ver de forma mais clara que a presença de cálcio nas artérias coronárias pode ajudar-nos a prever quem é mais propenso a ter um evento cardíaco, não só numa altura posterior da vida, mas também quando os sintomas estiverem presentes, num futuro próximo e intervir clinicamente a tempo de o travarmos”, comentou Viet T. Le, autor principal do estudo. 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “Journal of the American College of Cardiology”

Notícias Relacionadas