Boas razões para comer castanhas neste São MartinhoNotícias de Saúde

Sexta, 11 de Novembro de 2016 | 45 Visualizações

Fonte de imagem: Popular Science

O São Martinho chegou hoje e traz o ‘verão’ e as já habituais castanhas. E não tenha receio, há bons motivos para comer castanhas.

As castanhas são um fruto muito comum no outono e especialmente típico em Dia de São Martinho, que se assinala hoje, dia 11 de novembro.

Mas se muitas pessoas se deliciam a comer castanhas ‘como se não houvesse amanhã’, há outras que ‘fogem a sete pés’, com medo de engordar. Para ter a certeza que não há motivos para ter medo, oLifestyle ao Minuto reuniu algumas das boas razões para comer castanhas neste São Martinho:

Antes de mais, como a nutricionista Catarina Peixoto já havia revelado, a composição nutricional da castanha assemelha-se mais à dos cereais, tendo portanto um valor calórico relativamente baixoelevado teor de água e hidratos de carbono e baixo teor de proteína e gordura.

Os polissacarídeos que contêm ajudam a desenvolver a flora intestinal e as suas fibras ajudam a controlar o apetite e a controlar a velocidade de absorção dos açúcares, estimulam ainda a presença de bactérias probióticas benéficas no intestino, contribuindo assim para a regulação do trânsito intestinal, dos níveis de colesterol e da resposta de insulina.

As castanhas também são ricas em vitaminas C, B6 e ácido fólico, que contribuem para a produção de glóbulos vermelhos, renovação celular e função cerebral.

Também são uma boa fonte de potássio e antioxidantes, especialmente polifenóis. Como são isentas de glúten, são aconselhadas a doentes celíacos.

São muito versáteis, podendo ser cozidas, assadas, incluídas em pratos típicos ou ainda transformadas em farinhas que podem ser utilizadas em sopas, bolos e outros pratos.

Nota: Recomenda-se que não coma mais de oito a dez castanhas, para conseguir aproveitar os seus benefícios sem sofrer com o desconforto intestinal que podem provocar – gases e barriga inchada.

Partilhar esta notícia
Referência
Vânia Marinho