Boa forma física pode refletir-se nos resultados académicosNotícias de Saúde

Sábado, 24 de Outubro de 2015 | 10 Visualizações

Fonte de imagem: teachlearnlead

Quem disse que os desportistas não podem estar no quadro de honra?

Uma investigação portuguesa sugere que a capacidade aeróbica e o peso dos adolescentes podem ter impactos positivos nos resultados académicos.

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Motricidade Humana (FMH) da Universidade de Lisboa concluiu que os adolescentes com uma boa forma física têm mais probabilidade de ter boas notas.

A equipa liderada por Luís Bettencourt Sardinha acompanhou 1286 alunos com idades entre os 11 e os 14 anos, durante três anos.

Com base no popular teste Pace (também conhecido pelos jovens como jogo vai-vem), os investigadores concluíram que os alunos com boa forma física (ligada à aptidão aeróbica e ao peso) tinham 3,78 vezes mais hipóteses de ter notas elevadas a Português e 2,75 vezes mais probabilidade de ter notas altas a Matemática. Quanto a Ciências e a Inglês, os investigadores as probabilidades de obterem melhores classificações são de 2,7 e 2,54 vezes, respetivamente.

Luís Bettencourt Sardinha adiantou ao jornal i que uma das conclusões mais interessantes foi perceber que os jovens que ao início foram declarados como tendo uma condição física não saudável mas que a melhoraram durante o período do estudo também obtiveram vantagens académicas, ainda que inferiores aos colegas que sempre tiveram boa forma física.

O investigador sublinha que esta investigação vem reforçar a necessidade de investir na atividade física como parte dos currículos. Sendo uma forma de combater o preconceito de que mais músculo implica menos capacidade cognitiva e um incentivo para combater o sedentarismo e o que ele provoca (como obesidade ou diabetes).

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas