Beber café diariamente reduz risco de cancro do fígado?Notícias de Saúde

Sexta, 02 de Junho de 2017 | 23 Visualizações

Fonte de imagem: The Telegraph

Tomar café diariamente pode fazer reduzir o risco de carcinoma hepatocelular, que é a forma mais comum de cancro do fígado, atesta um novo estudo.
 
O estudo foi desenvolvido por uma equipa de investigadores liderados por Oliver Kennedy, da Universidade de Southampton, Inglaterra, que descobriu que o risco daquele tipo de cancro pode diminuir até aos 50% com até cinco chávenas de café por dia.
 
Para o estudo, os investigadores procederam a uma meta-análise dos dados de 26 estudos observacionais que compreendiam informação oriunda de 2,25 milhões de adultos.
 
Os resultados da meta-análise revelaram que o consumo de uma chávena de café por dia estava associado a uma redução no risco de carcinoma hepatocelular; o consumo de duas chávenas diárias de café estava associado a uma redução de 35% no risco daquela doença; finalmente, o consumo de até cinco cafés diários foi associado a uma redução de 50% no risco daquele tipo de cancro.
 
O consumo de café descafeinado foi também associado a uma redução no risco de carcinoma hepatocelular, mas menor do que com o café com cafeína.
 
O efeito protetor do café contra o risco daquele tipo de cancro do fígado foi observado tanto em consumidores habituais de café como em indivíduos que não consumiam café com frequência. Não foi possível determinar se o consumo de mais de cinco chávenas de café por dia oferecia os mesmos benefícios que o consumo de até cinco chávenas.
 
Os investigadores especulam que o efeito protetor do café sobre o carcinoma hepatocelular poderá ser devido aos compostos anti-inflamatórios, antioxidante e anticarcinogénicos daquela bebida.
 
Apesar dos benefícios observados, Oliver Kennedy adverte que “não estamos, no entanto, a sugerir que toda a gente comece a beber cinco chávenas de café por dia. É necessária mais investigação sobre os potenciais danos provocados pelo consumo elevado de cafeína, e existe evidência que (o café) deve ser evitado em certos grupos como as mulheres grávidas”.  
 
“Não obstante, os nossos achados são um desenvolvimento importante considerando a crescente incidência de carcinoma hepatocelular globalmente e o seu mau prognóstico”, concluiu.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “BMJ Open”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados