Bebé de três meses recebe prótese de brônquio impressa em 3D para conseguir respirarNotícias de Saúde

Sábado, 25 de Maio de 2013 | 53 Visualizações

Um problema respiratório ameaçava parar o coração de Kaiba Gionfriddo, de três meses. Os médicos da Universidade de Michigan, numa operação inédita, criaram pequenos tubos com uma impressora 3D para suportar o brônquio. Kaiba, agora com ano e meio, respira normalmente.

Uma operação cirúrgica inovadora foi realizada, há pouco mais de um ano, nos Estados Unidos para salvar a vida de Kaiba Gionfriddo. Quando tinha três anos, a criança sofria colapsos respiratórios com frequência, correndo o risco dos pulmões e do coração pararem e, inevitalmente, de morte.

Kaiba nasceu com uma malformação num dos brônquios (ramos da traqueia por onde circula o ar até ao pulmões) e, às seis semanas, “ficou azul e parou de respirar”, como lembrou a mãe, April Gionfriddo. Só com a reanimação cardiorrespiratória é que o pai, Bryan, o conseguiu salvar. A partir de dois meses, passou a viver ligado a um ventilador.

Os médicos da Universidade de Michigan optaram por uma solução inédita, com aprovação pelo regulador sanitário. Utilizando a tecnologia de impressão a três dimensões (3D), fundiram a laser camadas minúsculas de plástico para fabricar 100 pequenos tubos. Através de uma traqueostomia, inseriram a prótese no bebé.

O tubo funciona como suporte do brônquio, impedindo que este colapse. Nas estimativas dos médicos, a prótese será absorvida pelo corpo ao final de três anos, período no qual o corpo desenvolve um tecido saudável para o substituir.

Hoje, Kaiba Gionfriddo tem ano e meio e, como vem relatado no New England Journal of Medicine, nunca mais teve crises respiratórias. A criança está em condições de, a breve prazo, retirar por cirurgia o tubo que o ajudou a respirar quando mais necessitava.

Partilhar esta notícia
Autor
New England Journal of Medicine.
Referência
Médicos da Universidade de Michigan

Notícias Relacionadas