Asma: encontrada cura?Notícias de Saúde

Sexta, 29 de Julho de 2016 | 102 Visualizações

Fonte de imagem: amme.med.

Investigadores do Reino Unido descobriram uma nova via para a prevenção da asma, um achado que pode desafiar o atual conhecimento da condição, dá conta um estudo publicado no “The Journal of Clinical Investigation Insight”.

No estudo, os investigadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, analisaram o impacto do gene ADAM33, que está associado ao desenvolvimento da asma, e verificaram que o seu bloqueio pode impedir a doença.

Até à data acreditava-se que a asma era provocada pela inflamação das vias aéreas em resposta a determinados alergénios, incluindo pólen, fungos e fumo do tabaco. Estudos anteriores sugeriram que esta resposta inflamatória desempenhava um papel causal na remodelação das vias aéreas, ou seja, alterações estruturais, como o aumento da massa do músculo liso e formação de vasos sanguíneos nas vias aéreas que são características da asma.

Contudo, o estudo, liderado por Hans Michel Haitchi, sugere que o gene ADAM33 é responsável pela remodelação das vias aéreas e inflamação. Na opinião dos investigadores, este achado altera completamente a atual compreensão da doença.

Estudos anteriores já tinham indicado que os indivíduos portadores do gene ADAM33 eram mais suscetíveis de desenvolver a doença respiratória. Contudo, pouco se sabia sobre os mecanismos envolvidos.

O gene ADAM33 codifica para uma enzima que está ligada às células dos músculos das vias aéreas. No entanto, quando a enzima perde a sua âncora, é mais propícia a atingir os pulmões e a afetar a função deste órgão.

Através do estudo de amostras de tecido humano e de ratinho, os investigadores verificaram que a enzima codificada pelo gene ADAM33 é um desencadeador da remodelação das vias aéreas. Observou-se que a enzima aumenta a massa do músculo liso e a formação de vasos sanguíneos nas vias aéreas nos pulmões em desenvolvimento. Contudo, a enzima por si só não causou inflamação.

No entanto, quando ratinhos portadores do gene ADAM33 foram expostos ao alergénio comum, o pó doméstico, tanto a remodelação das vias áreas como a inflamação aumentaram significativamente. Estes resultados sugerem que para a asma se desenvolver é necessário a presença do gene ADAM33 e da resposta inflamatória a alergénios.

O estudo apurou ainda que a ativação do gene ADAM33 no útero dos ratinhos conduzia à remodelação das vias aéreas. No entanto, quando o gene era desativado, a remodelação das vias era revertida.

Os investigadores verificaram também que quando os ratinhos sem gene ADAM33 eram expostos ao pó doméstico, a remodelação das vias aéreas e a inflamação diminuíam em 50 e 35%, respetivamente.

“Os nossos achados desafiam o paradigma comum de que a remodelação das vias aéreas é uma consequência da inflamação. Em vez disso demonstrámos que o ADAM33 humano afetado inicia a remodelação das vias aéreas que promove a inflamação alérgica e a resposta exagerada das vias aéreas à presença do alergénio”, concluiu o investigador.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado no “The Journal of Clinical Investigation Insight”

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados