As melhores escolhas alimentares para cada tipo de trabalhoNotícias de Saúde

Quarta, 23 de Setembro de 2015 | 67 Visualizações

Fonte de imagem: hellawella

As melhores escolhas alimentares para cada tipo de trabalho

Na altura de adotar um estilo de vida saudável não basta apenas optar por uma alimentação cuidada e equilibrada, é preciso saber adequá-la ao tipo de trabalho.

A partir do momento em que a grande parte do dia é passada a trabalhar, é fundamental adaptar a rotina e a alimentação a pensar no trabalho, de forma a escolher os nutrientes mais essenciais para o tipo de atividade.

Quem o diz é a especialista espanhola Marta Gámez, que ao El Confidencial revela o que cada trabalhador deve comer tendo em conta o tipo de profissão que tem.

Para um trabalhador ativo – como é o caso de um trabalhador da construção civil, um carteiro, um estafeta – é importante dar energia ao organismo e, para tal, nada melhor do que incluir hidratos de carbono na alimentação e não ter peso na consciência ao inclui-los nas refeições, principalmente naquelas que são feitas antes ou durante o período de trabalho.

No caso de trabalhadores ativos mas que exercem a profissão ao ar livre, é fundamental beber bastantes líquidos – em especial água – para manter o corpo hidratado. Alimentos ricos em vitamina A (como a abóbora, as cenouras, as laranjas, a batata-doce e os espinafres) são também importantes.

Para um trabalhador sedentário a escolha dos alimentos deve ser contrária à de um trabalhador ativo, uma vez que o gasto calórico é significativamente melhor. Escolher alimentos com baixos níveis de calorias, açúcar, sal e gorduras é o mais importante para evitar o ganho de peso e a gordura acumulada.

Segundo a especialista, os trabalhadores que passam o tempo laboral sentados, o mais indicado é procurar alimentos que proporcionem a sensação de saciedade, como a aveia, os grãos integrais e o pão escuro, contudo é fundamental que a partir da tarde reduzam a quantidade de comida ingerida, uma vez que o corpo começa a entrar em estado de ‘sono’ e o gasto calórico é ainda menor.

Se o trabalho implica viajar, fazer muitas deslocações de carro ou andar de um lado para outro, o mais indicado é procurar alternativas rápidas, práticas e nutritivas. Deste modo, diz o site, os trabalhadores ‘viajantes’ devem ter sempre uma garrafa de água por perto, assim como alguns tipos de fruta e frutos secos.

No caso de viagens ao estrangeiro e na impossibilidade de escolher os restaurantes onde fazer as refeições, a solução está em criar um ‘kit de sobrevivência’, com barras de cereais, frutos secos e sementes, que caiba na mala e satisfaça as mais básicas necessidades.  

E se para este tipo de trabalhadores é já difícil ter um melhor controlo do que se come, o que dizer das pessoas que trabalham por turnos. Nestas situações, o mais indicado é adaptar as refeições aos horários, optando por não comer em demasia antes da entrada no turno da noite para evitar o estado de sonolência.

De acordo com a especialista espanhola, os trabalhadores por turnos devem apostar em vários snacks ao longo do horário de trabalho, principalmente se os turnos não forem fixos e mudarem a cada semana. Iogurtes com 0% de matéria gorda, nozes, vegetais e sandes feitas com pão integral e uma proteína magra são as opções mais indicadas.

No caso dos trabalhadores-estudantes, é crucial preservar o sistema imunitário, por isso, deve-se apostar em alimentos ricos em ácidos gordos ómega 3 e vitaminas do complexo B. Peixe, nozes, leite, vegetais, grãos integrais e proteína animal são essenciais.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas