Aprenda a detetar a tempo o cancro da peleNotícias de Saúde

Terça, 05 de Maio de 2015 | 180 Visualizações

Com a chegada do verão e do calor (e da consequente exposição solar) multiplicam-se os alertas para a proteção e para o risco do cancro da pele. Mas será que sabe quais os sintomas desta doença silenciosa?

Após uma recente pesquisa, conta o Daily Mail, a Associação Britânica de Dermatologistas revela que mais de três quartos da população mundial não sabe reconhecer os sinais de alerta desta doença nem tão pouco faz as avaliações mensais recomendadas pelos médicos especialistas, em particular nos utentes com vários sinais espalhados pelo corpo.

Assim que detetou que 81% dos inquiridos confessa não se sentir capaz de reconhecer os sintomas de um cancro de pele, esta associação britânica decidiu divulgar os sinais e sintomas dos vários tipos de cancro de pele.

Células cancerígenas basais: manifestam-se pelo crescimento de um carcinoma basocelular, também conhecido como úlcera de roedor. Estes carcinomas podem:

1. Ter uma aparência suave;

2. Ter um aspeto ceroso, firme ou por vezes avermelhado;

3. Desenvolver uma crosta;

4. Sangrar;

5. Ser indolor;

6. Aparentar cicatrizar mas tal não acontece;

Carcinoma espinocelular ou epidermoide: frequentemente encontrados no rosto, pescoço, couro cabeludo, braços, costas, mãos e pernas. Este carcinoma pode:

1. Ser escamoso;

2. Assemelhar-se a um disco com uma espécie de tampa (sem ser uma crosta);

3. Levantar a pele em redor.

4. Ser sensível ao toque;

5. Sangrar

Melanoma: é a forma de cancro de pele mais fatal e pode aparecer em qualquer parte do corpo, sendo, porém, mais comum nas costas, pernas, braços, rosto ou debaixo das unhas. Este tipo de cancro surge, quase sempre, com o aparecimento de um sinal ‘estranho’ que:

1. Até ao momento poderia ser inexistente;

2. Fica maior;

3. Muda de cor;

4. Sangra e ganha uma crosta;

5. Dá comichão;

6. Pode ser doloroso.

Além de alertar para os sintomas do cancro da pele, a Associação Britânica de Dermatologia indica ainda as diferenças entre um sinal comum e um melanoma, recorrendo à sigla ‘ABCDE’. A saber:

Assimetria: os melanomas têm duas metades diferem e são mais irregulares do que o sinal comum;

Bordas: os melanomas possuem bordas ‘dentadas’ ou irregulares;

Cores: os melanomas possuem duas ou mais cores;

Diâmetro: um melanoma, por norma, rem mais de seis milímetros de diâmetro;

Elevação: a mudança de posição de um sinal comum pode indicar o aparecimento de um melanoma.

Partilhar esta notícia
Referência
Daily Mail

Notícias Relacionadas