Após varicela, pode surgir nova infeção provocada pelo vírusNotícias de Saúde

Quinta, 28 de Janeiro de 2016 | 58 Visualizações

Fonte de imagem: sapiensmedicus

A Associação para o Desenvolvimento da Terapia da Dor (ASTOR) vai abordar o tema no próximo dia 29.

Qualquer pessoa que teve varicela pode ter uma nova infeção provocada pelo vírus.

O alerta é dado pela Associação para o Desenvolvimento da Terapia da Dor (ASTOR), que revela que a varicela pode causar “nevralgia pós herpética, uma dor neuropática, que resulta da infeção por herpes zoster, também conhecido como zona”, que consiste no aparecimento de uma erupção cutânea vesiculosa e dolorosa, que ocorre tipicamente na face, no peito ou no dorso, numa área enervada por um ou dois nervos sensitivos.

Numa nota enviada às redações, Beatriz Craveiro Lopes, membro da direção da Associação para o Desenvolvimento da Terapia da Dor (ASTOR), revela que “qualquer pessoa que tenha tido varicela poderá vir a desenvolver, em qualquer altura da sua vida, uma nova infeção por este vírus”, sendo que os “sintomas da nevralgia pós herpética são uma sensação dolorosa de queimadura, choques elétricos, agulhas ou formigueiro”.

Quando não é tratado, este tipo de dor neuropática, “tem um impacto negativo na qualidade de vida da pessoa, quer a nível pessoal, laboral ou social”.

Segundo Breatiz Craveiro Lopes, “a pessoa pode apresentar dificuldade no contacto com a roupa ou os lençóis da cama, falta de sono, incapacidade para trabalhar e isolamento social”.

O vírus

O vírus Varicela Zoster (VVZ) pertence ao grupo herpesvírus e está implicado em duas entidades clínicas diferentes: a varicela e o herpes zoster ou zona.

De acordo com um documento da Direção Geral de Saúde publicado online, “a varicela traduz uma infecção primária, após a qual o vírus permanece latente nos gânglios nervosos sensitivos, podendo sofrer reativações ocasionais, que se traduzem por herpes zoster”, ou seja, em zona.

“Uma pessoa com varicela pode transmitir a doença para outra pessoa desde um dia antes da erupção cutânea e até que todas as vesículas tenham formado crostas”, lê-se no Portal da Saúde, num artigo que salienta ainda o facto de depois de uma pessoa ter varicela, o vírus manter-se “quiescente no sistema nervoso para o resto da vida”.

Tal vírus ‘acorda’ quando se está perante momentos de grande (e contínuo) stress, quando se tem doenças como o cancro ou Sida e quando se tomam medicamentos que enfraquecem o sistema imunitário.

A varicela e a reincidência do vírus será um dos temas do 14º Convénio da associação e das 23ª Jornadas da Unidade de Dor do Hospital Garcia da Orta, na Faculdade de Medicina Dentária de Lisboa, no próximo dia 29 de Janeiro.

Partilhar esta notícia
Referência

Info-Saúde Relacionados