Aplicação móvel deteta icterícia em recém-nascidosNotícias de Saúde

Domingo, 07 de Setembro de 2014 | 149 Visualizações

Fonte de imagem: U of Washington

Quer ter a certeza que o seu bebé nasce sem icterícia? Uma equipa de cientistas da Universidade de Washington, nos Estados Unidos da América, desenvolveu uma aplicação para smartphones capaz de detetar icterícia em recém-nascidos apenas com uma fotografia.

Caracterizada pela amarelada da pele e pelo excesso de bilirrubina no sangue, a icterícia dos recém-nascidos é uma condição frequente que atinge os bebés com menos de uma semana de vida. Geralmente, não causa problemas de maior, mas caso não seja tratada podem ocorrer danos cerebrais.

A bilirrubina é um produto resultante do metabolismo dos eritrócitos, habitualmente metabolizado pelo fígado. No entanto, como o fígado dos recém-nascidos ainda não está totalmente funcional, é frequente os bebés metabolizarem esta substância mais lentamente.

"Virtualmente, todos bebés ficam com icterícia, e estamos a mandá-los para casa antes de os níveis de bilirrubina atingirem o seu pico", revelou, em comunicado de imprensa, James Taylor, diretor médico do serviço de neonatologia do Centro Médico da Universidade de Washington e um dos autores do estudo.

 

( Imagem: U of Washington )

Como tal, e uma vez que muitos bebés saem da maternidade com 1 ou 2 dias de vida, é importante que os pais estejam atentos ao aparecimento desta condição durante os primeiros dias após o regresso a casa. Mas agora vão poder contar com uma ajuda: a aplicação desenvolvida pela equipa de investigadores norte-americanos pode funcionar como uma ferramenta de rastreio para determinar se o bebé necessita de ser submetido a uma análise sanguínea, o teste de eleição para a deteção de elevados níveis de bilirrubina.

A aplicação, denominada por BiliCam, utiliza a câmara do smartphone, o flash e um cartão de calibração da cor. Pode ser descarregada pelos pais ou profissionais de saúde e o seu modo de funcionamento é simples. Basta colocar o cartão na barriga do bebé e é tirada uma fotografia com o cartão à vista. Em seguida, os dados da fotografia são enviados para acloud, analisados por algoritmos e os níveis de bilirrubina são enviados quase imediatamente para o telemóvel.

Os investigadores dizem estar muito entusiasmados com o potencial desta aplicação, algo que poderá fazer toda a diferença em locais em que não existem ferramentas para medição da bilirrubina mas que têm boas infraestruturas para os telemóveis. Para além disso, esta é também uma forma de ajudar a reduzir a ansiedade e preocupações tipicamente vividas pelos pais nesta fase.

Saiba mais Aqui

Partilhar esta notícia
Referência
University of Washington

Notícias Relacionadas