Apenas 40% das empresas tem uma estratégia de saúde definidaNotícias de Saúde

Quinta, 17 de Maio de 2018 | 12 Visualizações

Fonte de imagem: edenz.ac

Embora as empresas reconheçam o seu papel na influência da saúde dos seus colaboradores, a maioria não implementa práticas que permitam obter melhores resultados.

Este é o principal resultado do estudo «Aon EMEA Health Survey» 2018, que visa identificar os principais problemas de saúde que as empresas enfrentam quando desenvolvem estratégias de risco, incluindo oportunidades e desafios.

A investigação da especialista em soluções de risco, reforma e saúde, que abrange mais de 900 empresas na Europa, África e Médio Oriente, de 25 setores e 2,7 milhões de colaboradores, revela que «95% dos empresários sabe da correlação entre a saúde e a performance, contudo, apenas 40% das organizações tem uma estratégia de saúde definida para a empresa». Por outro lado, «69% dos profissionais considera que a principal barreira para que isso aconteça se deve ao orçamento limitado das empresas».

Em Portugal, e de acordo com dados de 70 empresas portuguesas, o stress e a saúde mental são as principais preocupações que afetam a saúde e o bem-estar dos colaboradores, sendo que a saúde financeira figura em segundo lugar. 

Embora as empresas reconheçam o seu papel na influência da saúde dos seus colaboradores, a maioria não implementa práticas que permitam obter melhores resultados. Este é o principal resultado do estudo «Aon EMEA Health Survey» 2018

O relatório diz igualmente que o principal desafio para o nosso país passa por «melhorar o “engagement” – compromisso ou sentimento de pertença – dos colaboradores». 

O «budget» para implementar programas de saúde em Portugal é o principal constrangimento para as empresas, sendo que «apenas 14% das empresas analisam ou monitorizam o resultado da implementação dos seus programas de saúde».

O documento completo pode ser descarregado, aqui 

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas