Ao tentar emagrecer, não deixe de estar atento às emoçõesNotícias de Saúde

Quarta, 08 de Fevereiro de 2017 | 77 Visualizações

Fonte de imagem: Portal Sua Corrida

As emoções podem interferir, e muito, no processo de emagrecimento. Esteja atento a elas para que não se tornem suas inimigas.

Teoricamente emagrecer deveria ser bastante simples: comer menos e praticar mais exercício físico de forma a gastar um pouco mais calorias do que as que foram ingeridas.

Mas, na prática, não é assim tão fácil. Especialmente quando as emoções se mentem no caminho se que se dê conta.

A Dra. Esthela Conde, especialista em nutrição, explica na revista Marie Claire brasileira que emagrecer ou não engordar envolve uma série de fatores, desde a dieta às hormonas e à genética. Mas a vida emocional também pode ter um grande papel no processo de emagrecimento.

As nossas emoções influenciam direta e indiretamente o processo de emagrecimento ou obesidade. Problemas como ansiedade, stress ou depressão podem trazer-nos a necessidade de comer e comer coisas que não são amigas nem da dieta nem da saúde. Mas também nos podem fazer perder o apetite, podendo até levar a anorexia.

O stresse também aumenta os níveis de cortisol na corrente sanguínea. Uma vez que o cortisol favorece o aumento dos níveis de açúcar no sangue, faz com que os níveis de insulina também aumentem, levando a um aumento da gordura abdominal.

Portanto, é muito importante que o médico e/ou nutricionista tenha a perceção do impacto que as emoções podem ter na perda ou no ganho de peso. Sendo que algumas alterações emocionais podem ser detetadas numa conversa mais atenta com o paciente.

Partilhar esta notícia
Referência
Vânia Marinho

Notícias Relacionadas