Amamentação pode fazer reduzir risco de diabetes tipo 1 no bebéNotícias de Saúde

Quarta, 10 de Maio de 2017 | 42 Visualizações

Fonte de imagem: Parents

A amamentação, ou alguns componentes do leite materno, incluindo ácidos gordos, são protetores
 
A ingestão pelo bebé de ómega-3 através do leite materno, desde muito cedo, poderá fazer diminuir o risco de diabetes de tipo 1 no bebé, sugere um novo estudo.
 
O estudo conduzido por uma equipa de investigadores liderada por Sari Niinistö, do Instituto Nacional de Saúde e Bem-Estar em Helsínquia, Finlândia, propôs-se estudar se a ingestão de ácido gordos polinsaturados ómega-3 através da amamentação poderia ajudar a prevenir aquela doença nos bebés.
 
Para o efeito, a equipa usou dados do Estudo Finlandês de Prognóstico e Prevenção da Diabetes de Tipo 1. Os investigadores analisaram a associação entre níveis séricos elevados de ómega-3 e o desenvolvimento de autoimunidade em crianças que já apresentavam um maior risco de desenvolverem diabetes de tipo 1. 
 
Foram analisados 7.782 bebés com idades compreendidas entre os 3 e os 24 meses, os quais apresentavam um risco genético de desenvolverem diabetes de tipo 1. Os investigadores retiraram amostras de sangue com regularidade, até aos 15 anos das crianças, para monitorizar os autoanticorpos anti-ilhota. As ilhotas pancreáticas são aglomerados de células que contêm as células beta produtoras de insulina. 
 
A equipa usou igualmente questionários sobre hábitos alimentares e diários no sentido de detetarem o consumo de leite materno e de leite de fórmula que são as fontes principais de ácidos gordos para os bebés.
 
Foi observado, nos bebés estudados, que 240, juntamente com 480 do grupo de controlo, desenvolveram autoimunidade contra as ilhotas. A equipa analisou as amostras de ácidos gordos séricos que tinham sido recolhidas aos 3 e 6 meses de idade dos bebés.
 
A equipa analisou também os autoanticorpos anti-insulina e autoanticorpos antidescarboxilase do ácido glutâmico nos bebés que são marcadores de diabetes de tipo 1.
 
Os resultados revelaram que os níveis elevados de ácidos gordos séricos ómega-3 estavam correlacionados com um menor risco de autoimunidade contra a insulina. 
 
Os bebés que tinham sido amamentados evidenciavam níveis séricos de ácidos gordos mais elevados e um menor risco de autoimunidade em comparação com os bebés alimentados a leite de fórmula baseado em leite de vaca.
 
“Os (nossos) achados suportam a perspetiva que a amamentação, ou alguns componentes do leite materno, incluindo os ácidos gordos, são protetores, particularmente com a autoimunidade precoce e que o estado de ómega-3 de cadeia longa é crucial durante os primeiros meses, numa altura em que o sistema imunitário está em amadurecimento e a ser programado”, comentaram Sari Niinistö e colegas.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na “Diabetologia”

Notícias Relacionadas