Alimentos que fortalecem o sistema imunitário durante a quimioterapiaNotícias de Saúde

Domingo, 26 de Junho de 2016 | 310 Visualizações

Fonte de imagem: Pixabay / Couve

A alimentação tem sido fortemente apontada como uma aliada do tratamento do cancro, embora o sucesso dos alimentos dependa, e muito, do quadro clínico de cada paciente.

A alimentação saudável é fundamental para o sucesso do tratamento à base de quimioterapia. Além de deixar o paciente mais forte e disposto para fazer frente à doença, uma dieta saudável e equilibrada previne a perda ou excesso de peso e fortalece o sistema imunitário para que os ciclos de terapia não precisem de ser interrompidos.

Embora as necessidades calóricas e nutricionais dependam de pessoa para pessoa, é normal que os pacientes submetidos à quimioterapia tenham uma maior tendência para ganhar peso. Nestes casos, a orientação de um nutricionista é fundamental durante o tratamento, inclusive para que seja criada uma dieta adaptada à necessidade de cada um.

Mas embora muitos pacientes engordem, uma questão muito presente durante o tratamento de quimioterapia é o medo de desenvolver anemia. Esta terapêutica atinge também as células normais e saudáveis, deixando o organismo fraco e à mercê dos mais variados agentes externos.

“Uma das causas da anemia é a carência de ‘matéria prima’ para a formação de células do sangue, os eritrócitos. E esta matéria prima para formação destas células é obtida através da ingestão de alimentos à base de ferro, de ácido fólico, de vitaminas A, B12, B6 e C e de proteínas”, explica a coordenadora do Departamento de Nutrição da SBC (Sociedade Brasileira de Cancerologia), Lúcia Varjão.

Embora não existam alimentos que curem o cancro ou que o façam desaparecer, há diversas receitas que minimizam os efeitos colaterais da quimioterapia e de todas as consequências que provoca na saúde física e mental do paciente. Sumo de maçã com limão e hortelã, doce de banana com canela ou então almôndegas de aveia são indicados para combater ausência ou alteração do paladar, dor ao engolir, boca seca, náuseas, vómito e diarreia.

Ter o sistema imunitário enfraquecido é um problema que afeta muitos pacientes durante o tratamento, contudo, a imunodeficiência pode ser minimizada com a ingestão regular de nutrientes presentes determinados alimentos e/ou condimentos.

Vitamina C: É uma vitamina hidrossolúvel que atua como antioxidante, melhorando a imunidade e promovendo uma maior resistência contra infeções. Esta vitamina pode ser encontrada em frutas cítricas, couve, brócolos, tomate, pimento, entre outros.

Selénio: Considerado um mineral antioxidante, estimulante do sistema imunitário e anti-inflamatório, este nutriente atua nas defesas do organismo e favorece o processo de cicatrização do organismo. As principais fontes são marisco, alho, cebola, milho, cereais integrais, cogumelos, etc.

Prebióticos: São encontrados naturalmente nos alimentos e têm como principal função alimentar as bactérias benéficas presentes no nosso intestino, melhorando o funcionamento intestinal. As suas principais fontes alimentares são a alcachofra, soja, alho, espargo, chicória, etc.

Zinco: Por estar presente em diversas enzimas, este mineral exerce um efeito direto na produção, maturação e atuação dos leucócitos (células de defesa) e atua diretamente sobre as células imunes. Pode ser obtido com o consumo de carnes bovinas, de frango e de peixe, fígado, marisco, ovos, leite, cereais integrais e frutos secos no geral.

Ómega 3: Os ácidos gordos ómega-3 são precursores de mediadores químicos que possuem uma função anti-inflamatória. Podem ser obtidos com sardinha, salmão, atum, nozes, sementes de linhaça e chia.

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas