Alimentos desidratados. Sabe o que são?Notícias de Saúde

Quarta, 03 de Fevereiro de 2016 | 287 Visualizações

Fonte de imagem: Pixabay

A nutricionista Helena Cid fala sobre esta recente tendência.

Muitos são os mitos criados em torno dos alimentos desidratados.

O processo de desidratação é um método natural que consiste em retirar água aos alimentos. Por ser uma técnica tão simples, no passado já era utilizada pelos fenícios com o objetivo de preservar os alimentos ao longo das estações.

Na verdade, sem nos apercebermos utilizamos esta técnica diariamente porque há inúmeros alimentos que passam por este processo. É o caso do feijão e do grão-de-bico que colocamos a demolhar antes de cozinhar, frutos como os figos secos, as ameixas, o louro e os orégãos que usamos secos para temperar, ou até mesmo o bacalhau, entre muitos outros alimentos.

Existem inúmeras vantagens na utilização de alimentos desidratados. Como é o caso de leite para os bebés, que é um alimento desidratado adequado à saúde dos primeiros meses de vida. Este método permite a conservação do sabor dos alimentos naturais, preservação e qualidade nutricional dos alimentos, sem necessidade de utilizar conservantes ou outros aditivos.

Como é que os alimentos ficam em pó?

É muito simples. Numa primeira fase, os alimentos são desidratados, ou seja, este método consiste em retirar água presente naturalmente nos alimentos. Estes são colocados num tabuleiro a uma temperatura controlada durante um determinado período de tempo. Naturalmente a água evaporara-se dos alimentos. No passado, a forma que as pessoas tinham de produzir este método de uma forma caseira, era colocarem os alimentos ao sol até a água evaporar.

Depois de desidratados, os alimentos são cortados e alguns podem ser triturados até ficarem em pó. É um método seguro que em nada altera a composição dos alimentos, retendo os seus nutrientes. No caso das sopas desidratadas (em pó) são feitas com legumes e com hortícolas e consegue-se preservar as suas vitaminas e minerais.

As sopas em pó podem ser integradas numa alimentação saudável e equilibrada e adaptam-se perfeitamente aos novos tempos, uma vez que revelam grande interesse nutricional, ao mesmo tempo que podem ser preparadas, em poucos minutos.

No caso dos hortícolas e legumes, que dão origem às sopas em pó, consegue-se manter quase 100% das suas vitaminas e minerais:

Vitamina A – Protege a saúde dos olhos;

Vitamina C – fortalece o sistema imunitário

Selénio – Funciona como antioxidante;

Potássio – Ajuda a controlar a pressão arterial;

Magnésio – Bom funcionamento dos músculos, nervos e para a formação de ossos e dentes.

Helena Cid é membro do Conselho Geral da Ordem dos Nutricionistas, presença frequente na televisão e em algumas publicações e lançou, em 2010, o livro ‘Todos para a mesa!’

Partilhar esta notícia
Referência

Notícias Relacionadas