Alimento visto por um especialista em nutrição: AlhoNotícias de Saúde

Quarta, 03 de Junho de 2015 | 162 Visualizações

O alho é um alimento consumido há milhares de anos (existem registos que comprovam o seu uso há mais de 5000 anos) e não só era aplicado na confeção de alimentos, como era dado aos escravos para dar resistência e força para a construção das pirâmides do Egipto. Com a classificação científica de Allium sativum, o alho é um parente próximo do alho francês, cebola e cebolinho. Apresenta-se sob a forma de um bolbo (conhecido como “cabeça”) e este é formado por vários “dentes”. 

As propriedades nutricionais do alho devem-se, essencialmente, a um composto que é produzido quando esta planta bolbosa é esmagada. Esse composto denomina-se por alicina e é esta substância que confere o odor característico do alho quando o estamos a usar na cozinha. Contudo, o calor destrói a alicina e este componente perde o seu efeito terapêutico. 

O alho é um alimento que tem muitos de efeitos terapêuticos conhecidos: ajuda a dilatar os vasos sanguíneos, melhorando a circulação sanguínea e ajudando a baixar a tensão arterial; previne a formação de coágulos, evitando o aparecimento da trombose; reduz o valor do colesterol total e triglicéridos do sangue; coopera na defesa contra os radicais livres; auxilia no combate a infeções, pois está provado que mata um largo espectro de bactérias, enquanto mantém as bactérias intestinais intactas; e possui ainda propriedades antifúngicas e antivirais.

No que toca à presença de vitaminas e minerais, o alho é muito rico em vitamina B6, potássio e fósforo. A vitamina B6 reduz os níveis de homocisteína, uma molécula responsável por pequenas lesões nos vasos sanguíneos que é fortemente associada ao risco de problemas cardiovasculares. O potássio melhora o ritmo cardíaco por estimular a contração muscular e, por conseguinte, a regulação da tensão arterial. Já o fósforo é um mineral importante por manter e estimular a renovação dos ossos e dentes, para que estes se mantenham saudáveis. 

Dicas e curiosidades sobre o alho

- Se mastigar um pouco de salsa fresca quando consumir alho, o mau hálito desaparece num instante.

- Quando comprar as cabeças de alho, verifique se os dentes estão intactos e sem sinais de bolor.

- Os alhos devem ser armazenados num local seco e fresco.

- Evite congelar os dentes de alho porque danificam a sua estrutura e podem afetar o seu sabor nos cozinhados.

- Muitos autores de livros sobre vampiros sugerem que estes podem ser afastados quando confrontados com o odor forte do alho.

- Quando estiver constipado, experimente engolir um pequeno dente de alho (descascado e intacto) durante 5 dias e confira o resultado.

Partilhar esta notícia
Referência
Ana Sofia Guerra, nutricionista

Info-Saúde Relacionados