Afinal, os olhos comem mesmo mais do que a barrigaNotícias de Saúde

Quinta, 23 de Julho de 2015 | 23 Visualizações

Fonte de imagem: valedosousa

Não precisa de ser gourmet ou confecionada durante horas a fio. O que importa é o empratamento. Quem o diz é Charles Spence, professor na Universidade de Oxford, que também já analisou o impacto da música no sabor dos alimentos.

De acordo com este docente, os olhos comem, de facto, mais do que a barriga e a apresentação de uma refeição – mesmo que seja uma salada de folhas verdes – pode ditar o seu sucesso. Conta o The Guardian que o bom aspeto de um prato tem um impacto tal que a comida lá existente fica mais saborosa para quem a observa.

Mas não só. A boa apresentação de uma refeição faz ainda com que as pessoas estejam dispostas a pagar mais, como forma de compensação pelo grau de esforço que foi feito durante o empratamento.

Isto acontece nos restaurantes gourmet, mas também nas mais variadas cadeias de fast food, restaurantes tradicionais ou refeições refrigeradas à venda nas grandes superfícies. O aspeto de uma refeição conta, e muito, mas a forma como é feita ‘arte no prato’ é crucial para quem a vai comer.

Partilhar esta notícia
Referência