Açúcares livres não devem representar mais de 10% do consumo energético totalNotícias de Saúde

Terça, 10 de Março de 2015 | 10 Visualizações

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a redução do consumo de açúcares livres para menos de 10% (o correspondente a cerca de 12 colheres de chá) do consumo energético total, sendo que uma redução para menos de 5% por dia resultaria em benefícios adicionais para a saúde.
 
Açúcares livres compreendem monossacarídeos (tais como a glucose ou a frutose), dissacarídeos (tais como a sacarose ou o açúcar de mesa) adicionados em alimentos e bebidas, assim como os açúcares que se encontram naturalmente presentes no mel, xaropes, sumos de fruta ou concentrados de fruta.
 
Muitos dos açúcares consumidos atualmente encontram-se “escondidos” em alimentos processados que normalmente não são considerados doces. Uma colher de sopa de ketchup, por exemplo, contém cerca de 4 gramas (ou uma colher de chá) de açúcar e uma lata de uma bebida açucarada pode conter até 40 gramas (ou 10 colheres de chá) de açúcar.
 
Esta recomendação da OMS é baseada nas mais recentes evidências científicas que demonstram que o consumo de açúcar está associado ao aumento de peso, obesidade e cáries.
 
Francesco Branca, Diretor do Departamento de Nutrição para a Saúde e Desenvolvimento da OMS, realça que será necessário os governos criarem políticas no sentido de apoiar esta recomendação “caso os países queiram respeitar os seus compromissos de reduzir o peso das doenças não-comunicáveis”.
 
De entre as possíveis medidas a adotar para a redução do consumo do açúcar está a etiquetagem dos produtos alimentares com informação nutricional, a restrição de publicidade a produtos ricos em açúcar que tenham como alvo as crianças, a criação de políticas fiscais que penalizem este tipo de alimentos ou o diálogo com produtores alimentares para que estes reduzam a quantidade de açúcares livres adicionados aos produtos alimentares processados.
 
A recomendação da OMS não refere os açúcares presentes em fruta fresca ou vegetais, assim como o açúcar que se encontra naturalmente presente no leite, uma vez que não há evidências de efeitos adversos resultantes do consumo deste tipo de açúcares.

Partilhar esta notícia
Referência
Recomendação da Organização Mundial de Saúde

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados