Acontecimentos traumáticos prejudicam a saúde cardiovascularNotícias de Saúde

Sábado, 14 de Outubro de 2017 | 22 Visualizações

Fonte de imagem: ScienceDaily

Os eventos traumáticos estão associados a um aumento do risco de doenças cardiovasculares, especialmente após a transição da menopausa, atestou um novo estudo.
 
Muitos têm sido os estudos que sugerem que mais e mais fatores conduzem ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Existem cada vez mais evidências que os fatores psicossociais podem causar problemas cardíacos.
 
O novo estudo que foi apresentado no Encontro Anual da Associação da Menopausa da América do Norte (The North American Menopause Society, no original inglês) demonstrou que as experiências traumáticas, como um acidente de viação, a morte de um filho, abuso sexual e ser vítima de um assalto, afetam a saúde vascular e, por conseguinte, as doenças cardiovasculares.
 
As doenças cardiovasculares encontram-se entre as principais causas de mortalidade nas mulheres. 
 
Para o estudo, uma equipa de investigadores liderados por Rebecca Thurston, da Escola de Medicina da Universidade de Pittsburgh, EUA, recrutou 272 mulheres, não fumadoras, que se encontravam na perimenopausa e na pós-menopausa. 
 
Os investigadores procuraram avaliar se um maior número de experiências traumáticas durante a vida estaria associado a uma pior função endotelial. O endotélio é uma camada de células epiteliais que revestem o interior do coração e dos vasos sanguíneos. A função endotelial consiste na regulação, pelo endotélio, da constrição e relaxamento dos vasos sanguíneos. 
 
Como resultado, foi apurado que as mulheres que relatavam ter passado por um maior número de experiências traumáticas (três ou mais) apresentavam uma pior função endotelial, o que as poderia tornar mais suscetíveis a sofrerem um evento cardiovascular. 
 
Rebecca Thurston comentou os resultados do estudo: “estes achados demonstram a importância dos fatores psicossociais, como a exposição ao trauma, no desenvolvimento do risco de doenças cardiovasculares em mulheres na meia-idade”.
 
JoAnn Pinkerton, diretora executiva da Associação da Menopausa da América do Norte considerou que “dada a grande percentagem de mulheres na pós-menopausa afetadas por doenças cardiovasculares, este é um estudo importante que deveria lembrar os prestadores de cuidados de saúde da necessidade de falarem sobre a história de uma mulher para além de simplesmente perguntarem sobre a sua saúde física”.

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado na revista “Menopause: The Journal of the North American Menopause Society”

Notícias Relacionadas