A tristeza permanece mais tempo do que outras emoçõesNotícias de Saúde

Domingo, 02 de Novembro de 2014 | 81 Visualizações

Por que razão se pode sentir triste até 240 vezes mais do sente vergonha, surpresa, irritação ou até mesmo tédio?

É porque a tristeza s anda muitas vezes de mãos dadas com os acontecimentos de maior impacto, como a morte ou acidentes. Precisa de mais tempo para meditar, saber lidar com o que aconteceu e compreendê-lo totalmente, dizem Philippe Verduyn, da Universidade de Leuven, na Bélgica, e Saskia Lavrijsen, da de Amesterdão.

A pesquisa, publicada na revista Motivação e Emoção, é a primeira a fornecer provas claras para explicar por que algumas emoções duram mais tempo do que outras.

Os pesquisadores belgas pediram a 233 estudantes do ensino médio para recordar episódios emocionais recentes e relatar a sua duração. Os participantes também tiveram que responder a perguntas sobre as estratégias que usaram para avaliar e lidar com essas emoções.

 Philippe Verduyn

Philippe Verduyn

Diferenças significativas na duração foram de facto verificadas. De um conjunto de 27 emoções, a tristeza durou mais tempo, ao passo que vergonha, surpresa, medo, nojo e tédio, eram muitas vezes mais um flash. Curiosamente, o tédio também consta entre as emoções mais curtas. Verduyn e Lavrijsen dizem que isso significa que mesmo quando o tempo parece passar lentamente quando se está entediado, um episódio de tédio normalmente não dura muito tempo.

Os pesquisadores descobriram que as emoções que duram um menos tempo são tipicamente desencadeada por eventos com pouca importância a elas associadas. Por outro lado, as emoções de longa duração tendem a ser causadas pelos que têm fortes implicações para as preocupações das pessoas.

Saskia Lavrijsen

Saskia Lavrijsen

A duração revela uma dimensão que pode diferenciar emoções muito semelhantes. Por exemplo, Verduyn e Lavrijsen descobriram que a culpa é uma emoção que persiste por muito mais tempo do que a vergonha, enquanto a ansiedade permanece mais tempo do que o medo.

"Reflexão é determinante para que algumas emoções durem mais tempo do que outras. As emoções associadas a altos níveis de reflexão vão durar mais", diz Verduyn, explicando o papel que o pensamento constante e repetitivo tem sobre a experiência de emoções positivas e negativas.

"As emoções de curta duração são normalmente - mas, é claro, nem sempre -. desencadeada por acontecimentos de importância relativamente baixa Por outro lado, as emoções de longa duração tendem a ser sobre algo muito importante", explica Lavrijsen .

Partilhar esta notícia
Autor
Ciência Hoje
Referência