A ficar careca? Eis como se preparar para aceitar a cabeça rapadaNotícias de Saúde

Segunda, 27 de Março de 2017 | 285 Visualizações

Fonte de imagem: Huffingtonpost

Libertar-se do apego ao cabelo provavelmente fará de si uma pessoa mais feliz.

Se está a perder cabelo, chegará um momento em que já não pode continuar a ignorar o assunto. Pode decidir fazer implantes capilares ou pode tentar pentear o cabelo que tem de forma a que se note menos o problema – embora geralmente não resulte como espera.

Teoricamente a medida mais simples é mesmo rapar o cabelo, mas fazê-lo pode ser um processo psicologicamente difícil.

A revista Men’s Health norte-americana revela os cinco passos que deve dar para se desapegar do cabelo e ‘abraçar’ a cabeça rapada:

1º passo: Saia da negação. Se está com grandes entradas e o seu cabelo está a ficar cada vez mais fino, mostrando o couro cabeludo, então é tempo de o rapar. Mesmo sabendo que é um problema que põe todo o seu ‘look’ em risco e influencia a forma como as outras pessoas olham para si, é fácil entrar em negação, mas o melhor mesmo é enfrentar o problema de frente e lidar com ele.

2º passo: Por um momento, reflita sobre a sua mortalidade. É normal que tenha sentimentos pelo seu cabelo, mas é tempo de os reconhecer e despedir-se dele. Isto não tem só a ver com o facto de não poder voltar a passar as mãos pelo cabelo, perder o cabelo e ter de rapar o que lhe resta é um sinal claro da nossa mortalidade e de que o tempo que vivemos só anda para a frente, não podemos voltar atrás.

3º passo: Delineie um plano que funcione para si. Pente 0 ou lâmina de barbear? Escolha o método que mais lhe agrada e vá testando até encontrar a sua própria ‘assinatura’.

4º passo: Considere uma barba. Rapar o cabelo é uma boa desculpa para deixar de se barbear. Sim, as barbas combinam com as carecas, até porque a barba pode dar a entender que a cabeça rapada é intencional.

5º passo: Mergulhe de cabeça. Assim que se habituar à ideia e a barba já estiver a crescer, é tempo de mergulhar de cabeça e ir ao barbeiro. Ao início pode não gostar de se ver de cabeça rapada, mas com o tempo vai habituar-se e vai sentir-se aliviado por não ter de voltar a pensar no cabelo que está a perder e em como se está ou não a notar a falta de cabelo e o couro cabeludo.

Partilhar esta notícia
Referência