13 coisas que nunca deve dizer a quem tem enxaquecasNotícias de Saúde

Quarta, 12 de Agosto de 2015 | 516 Visualizações

Fonte de imagem: blog.farmadelivery

Quer ajudar mas não sabe como? Tenta confortar a pessoa que está a ter enxaquecas mas só piora? Então, este texto é para si. Se sofre deste mal, veja se já ouviu alguma vez uma destas 13 frases bem intencionadas

Só aqueles que sofrem ou já sofreram enxaquecas sabem de que se trata. E não, não é só uma dor de cabeça: Uma crise inclui desde dores fortíssimas, acompanhadas por sensibilidade à luz e ao som,  a náuseas e vómitos.

Os que estão à volta  "tentam dizer estas coisas 'úteis' que deixam as pessoas fora de si. E a piada nisto é que se ouve as mesmas coisas vezes sem conta", afirma Dawn Buse, psicóloga clínica e diretora do departamento de medicina comportamental do Montefiore Headache Center, em Nova Iorque, em declarações ao Huffington Post. "Basicamente dizem estas coisas porque querem ajudar, mas muitas vezes soam indiferentes ou irreverentes."

Com a ajuda de Buse e Jason Rosenberg, diretor do Johns Hopkins Headache Center de Maryland (que sofre de enxaquecas), o Huffington Post pediu a algumas comunidades do Facebook e do Twitter que partilhassem os piores comentários que já ouviram sobre enxaquecas.

Estas são, então, 13 frases a não repetir:

"Eu também tenho dores de cabeça"

Quase toda a gente já teve dores de cabeça e apesar das enxaquecas serem um tipo de dor de cabeça, a comparação é desapropriada! "É longa e é mesmo debilitante por isso é diferente das dores de cabeça do tipo de tensão", afirma Dawn Buse. 

As enxaquecas são consideradas pela Organização Mundial da Saúde como das doenças mais incapacitantes.

"Dizer que sofrem de dores de cabeça nem sequer se pode comparar", diz Rosenberg.

"Mexe-te, vais te sentir melhor" ou " Ocupa a tua cabeça com alguma coisa")

Jason Rosenberg diz que a enxaqueca tem uma "natureza perversa" - podeos distrairmo-nos com certas coisas para aliviar uma dor que sentimos. Mas com as enxaquecas já não funciona assim. "A atividade física piora", afirma o especialista.

A atividade física ajuda, isso sim, a prevenir as enxaquecas. Se sentir que está à beira de uma crise de enxaquecas, o melhor é fechar-se numa sala escura, aconselha Buse, justificando ser a melhor opção em casos de sintomas com náuseas e sensibilidade à luz.

"Se alguém nunca experienciou uma enxaqueca, podem não entender as sérias dores associadas a estes sintomas. É muito difícil concentrarmo-nos noutra coisa", diz Buse. "Queres fazer alguma coisa para te distraíres?" é uma pergunta com "não" garantido como resposta

"Devias parar de ..."

Preencha-se o espaço em branco com sugestões bem-intencionadas como "comer chocolate", "beber álcool", "ingerir glúten". "Toda a gente tem as suas opiniões sobre o que pode provocar uma enxaqueca, mas é só azar, mais do que tudo", lamenta Rosenberg. "São combinações de genética e outros fatores que estão fora de controlo".

"Não pareces doente"

De acordo com Buse a enxaqueca é uma "doença invisível". Uma pessoa pode permanecer igual quando está a ter uma enxaqueca. 

"É tudo da tua cabeça"

Sim, as enxaquecas são dores de cabeça, logo, sentem-se na cabeça. Mas não são fruto da imaginação. "É uma condição biológica que envolve o cérebro e a sua estrutura como também os neurotransmissores, é bastante complexo", explica Buse. "Quando as pessoas dizem este tipo de coisas é só uma desconsideração e uma banalização". 

A Organização Mundial da Saúde classificou as enxaquecas crónicas tão incapacitantes como a tetraplegia e como fases terminais de cancro. "As enxaquecas não são só uma dor", diz Rosenberg. "Há muito mais do que aquilo que as pessoas pensam."

"Bebe um pouco de água"

A desidratação pode provocar enxaquecas. Mas uma vez instalada a enxaqueca,  beber água pode não ajudar. "O pior é que [as vítimas] podem estar demsadiado enjoadas para beber algum líquido", explica Rosenberg.

Buse acrescenta que beber água, dormir, comer alimentos saudáveis e fazer exercício físico pode ajudar a prevenir enxaquecas, mas continua a ser um probmela biológico. "Pode ajudar a reduzir a frequência dos ataques mas não retira a enxaqueca da pessoa", revela a psicóloga.

"A cabeleireira da irmã do pai da minha melhor amiga experimentou e resultou"

"Há alguma coisa na experiência de ter uma dor de cabeça que faz com as pessoas sintam que podem participar na recuperação da enxaqueca com algum conhecimento", diz Rosenberg. "Quando o sofrimento das pessoas é visível, é provável que já tenham tentado inúmeras coisas."

"Pelo menos não mata"

Apesar de Rosenberg, na sua carreira, ter visto casos "piores", as enxaquecas podem fazer as pessoas perder os seus empregos, os seus rendimentos e desistir da escola e até perderem os seus conjugues. "Já assisti a divórcios causados por enxaquecas." 

Buse reconhece que esta dor de cabeça não é fatal mas está associada a sérios efeitos secundários. "Em situações raras podem ter ataques cardíacos e há casos em que as pessoas tornam-se tão desesperadas que cometem suicídio", diz Buse.

"Continuas a ter enxaquecas?"

"A enxaqueca é uma doença crónica que pode durar uma década ou até mesmo fazer parte do percurso da vida de uma pessoa", conta Buse. A frequência e a gravidade das crises, quer seja por alterações hormonais - como a gravidez ou o uso da pílula - ou por uma vida stressante aumentam ao longo da vida.

"Gostava de ficar sempre em casa como tu ficas"

"Esta leva a uma pessoa a sentir-se mesmo incompreendida... Viver com uma doença crónica, ou uma doença invisível é muito mau e não é uma maneira divertida, relaxante ou agradável de se viver", diz a psicóloga. "As pessoas que têm enxaquecas estão a perder parte da vida, desejando estar fora de casa a divertir-se com amigos, família, ou a trabalhar."

"O teu mal é não saber lidar com o stress"

"Ainda existe a ideia que os sinais de fraqueza ou de falta de vontade" estão relacionados com as enxaquecas, diz a Rosenberg. "Sim, o stress pode espoletar muitas coisas, mas as enxaquecas não têm nada a ver com a capacidade para lidar com ele."

"Isso é coisa de mulher?"

É verdade que as enxaquecas afetam três vezes mais as mulheres do que os homens mas 6% dos homens sofrem desta doença.

"Talvez seja a tua sinusite"

As probabilidades são ínfimas. "Claro, há exceções, mas as sinusites não causam enxaquecas que não desaparecem", diz Rosenberg. Enquanto uma sinusite pode causar pressão e dor na cabeça, normalmente há outros sintomas relacionados com ela, como nariz entupido. 

De acordo com um relatório da empresa americana, WebMD, plataforma online que informa sobre questões de saúde, 4 em cada 5 pessoas pensam que têm dores de cabeça provocadas pela sinusite e afinal tem enxaquecas. "Se entrares num gabinete de um médico com dores de cabeça que te deixam incapacitado, que vão e vêem, 95% das vezes são enxaquecas", diz Stephen Silberstein, professor neurológico na Universidade de Thomas Jefferson.

Partilhar esta notícia
Autor
Visão
Referência

Notícias Relacionadas