Úlcera da córneaVisão

Atualizado em: Segunda, 18 de Maio de 2015 | 1363 Visualizações

A úlcera da córnea (úlcera corneana) é uma perfuração da córnea, geralmente devida a uma infecção provocada por bactérias, por fungos, por vírus ou pela Acanthamoeba; outras vezes é consequência de uma ferida. s bactérias (em geral os estafilococos, as pseudomonas ou os pneumococos) podem infectar e ulcerar a córnea uma vez que o olho tenha sofrido uma ferida, tenha entrado nele um corpo estranho ou esteja irritado pelas lentes de contacto.

Outras bactérias, como os gonococos, e certos vírus, como o do herpes, também podem provocar úlceras da córnea. Os fungos podem causar úlceras de crescimento lento. Em casos muito raros, a deficiência de vitamina A ou de proteínas pode provocar uma ulceração da córnea. Quando as pálpebras não se fecham correctamente para proteger o olho e humedecer a córnea, podem aparecer úlceras devidas à secura e à irritação, inclusivamente sem que exista uma infecção.

Úlcera na córnea: Esta pode ser observada como uma lesão de cor branca sobre a córnea  

As úlceras da córnea provocam dor, sensibilidade à luz e uma maior secreção de lágrimas, tudo isto de uma forma moderada. Pode aparecer um ponto branco-amarelado de pus na córnea. Em certos casos, as úlceras aparecem sobre toda a córnea e podem penetrar em profundidade. Além disso, uma determinada quantidade de pus pode acumular-se por trás da córnea. Quanto mais profunda é a úlcera, mais graves são os sintomas e as complicações.

As úlceras da córnea podem fechar-se com um tratamento, mas podem deixar como sequela uma substância turva e fibrosa que causa cicatrização e que impede a visão. Outras complicações incluem as infecções persistentes, a perfuração da córnea, a deslocação da íris e a destruição do olho.

A úlcera da córnea é uma urgência que deverá ser tratada de imediato por um especialista (oftalmologista). Para observar claramente a úlcera, o médico pode aplicar gotas que contêm um corante chamado fluoresceína. Pode ser necessário recorrer a uma terapia com antibióticos e cirurgia.

Partilhar este artigo
Referência