CavalaPeso e Nutrição

Atualizado em: Sábado, 06 de Setembro de 2014 | 107 Visualizações

Tem tudo a seu favor e nada contra. Além de muito barata (se não é dos peixes mais em conta, anda lá perto), encontra-se facilmente em qualquer supermercado, fresca ou congelada. Mas o mais importante na cavala são os seus efeitos na saúde de quem a inclui na dieta alimentar. Sendo uma fonte rica de Ómega 3, é uma aliada perfeita do sistema cardiovascular, tem uma ação anti-inflamatória e melhora a função cerebral, a memória e a capacidade de trabalho. Os Ómega 3 são ácidos gordos essenciais justamente porque se obtêm exclusivamente através da ingestão de alimentos, ou seja, o corpo não consegue fabricá-los.

Mas para a cavala ter os efeitos acima referidos, deve-se ter o cuidado de não esturricar a pele nem secar o interior. Por uma razão simples: os Ómega 3 são muito frágeis, ficando alterados se submetidos a altas temperaturas (neste caso, o nosso organismo não consegue usá-los da mesma forma). Aliás, nos bons restaurantes de peixe, essa é uma regra de ouro: todo o pescado, seja qual for, é apresentado à mesa com a pele prateada e o interior cozido e húmido.

Contém Ómega 3, ácidos gordos essenciais, fundamentais para o funcionamento cardiovascular e cerebral. A ingestão adequada destes ácidos permite prevenir o declínio da memória e a doença de Alzheimer; o consumo deficiente está ligado a desordens psicológicas como depressão e comportamentos agressivos.

Nutrientes:

- Cálcio
- Potássio
- Selénio 
- Magnésio
- Vitaminas A, B12, C, D, E, K, niacina, colina e ácido fólico.C

Valor calórico

Duas unidades/100 g):
Cozida ou grelhada: 260 kcal

Partilhar este artigo

Notícias Relacionadas