Bebé pequeno para a sua idade gestacionalSaúde na Infância - Criança & Bebé

Atualizado em: Segunda, 18 de Maio de 2015 | 4215 Visualizações

Um bebé mais pequeno do que o normal para o tempo que passou no útero, quer seja prematuro, quer nascido no termo ou pós-maturo, considera-se pequeno para a sua idade gestacional.

Um recém-nascido pode ser pequeno ao nascer devido a factores hereditários (pais pequenos ou uma perturbação genética) ou porque a placenta não funcionou bem e não forneceu ao feto nutrientes e oxigénio suficientes. A placenta pode ter funcionado mal se durante a gravidez a mãe tinha a tensão arterial alta, uma doença renal ou diabetes muito avançada. As mães adictas aos narcóticos, à cocaína ou que tenham sido alcoólicas ou muito fumadoras também tendem a ter bebés pequenos para a sua idade gestacional. Com menos frequência, a infecção da mãe e do feto por citomegalovírus, o vírus da rubéola, ou pelo Toxoplasma gondii pode interferir no crescimento do feto.

Independentemente do tamanho, os bebés pequenos para a sua idade gestacional habitualmente apresentam o mesmo comportamento que os bebés normais. Ao contrário de um bebé prematuro, um bebé pequeno para a sua idade gestacional, mas nascido no termo, tem os órgãos internos totalmente desenvolvidos. Se o crescimento do bebé se atrasou devido a uma nutrição inadequada enquanto estava no útero, pode recuperar-se rapidamente depois do parto recebendo a nutrição adequada.  

Um feto que tenha crescido lentamente devido a um mau funcionamento da placenta pode ser que não receba suficiente oxigénio durante o parto. Durante cada contracção, as artérias da mãe que se dirigem à placenta comprimem-se no ponto em que atravessam a parede uterina, com o que flui menos sangue através delas. Se a função da placenta estava no limite antes do parto, a reduzida irrigação sanguínea durante o mesmo pode pôr em perigo o fornecimento de oxigénio e lesar o feto. Habitualmente, a frequência cardíaca do feto fica mais lenta durante as contracções do parto. Se demora a voltar à velocidade normal (aceleração tardia) ou não varia com os movimentos do feto, isso indica que o fornecimento de oxigénio é inadequado. Quando há evidência de sofrimento fetal, o parto deve ser realizado rapidamente, frequentemente por cesariana.  

Um bebé que durante o parto não recebe suficiente oxigénio pode verter os seus dejectos (mecónio) no líquido amniótico. Se o bebé aspira líquido que contém mecónio, os seus pulmões são afectados.O mecónio aspirado pode tapar algum brônquio, causando um colapso em várias zonas dos pulmões; também pode ocasionar inflamação ou pneumonite. Ambos os problemas fazem com que a função pulmonar seja insuficiente.  

Tal como o bebé pós-maturo, o pequeno para a sua idade gestacional é mais propenso a apresentar baixas concentrações de açúcar (glicose) no sangue (hipoglicemia) durante as primeiras horas e os primeiros dias posteriores ao parto, por não ter armazenado suficiente glicose durante a gestação.     

Partilhar este artigo
Referência

Notícias Relacionadas