AbóboraPeso e Nutrição

Atualizado em: Domingo, 20 de Setembro de 2015 | 620 Visualizações

A história e as propriedades curativas desta fruta utilizada na naturopatia

Originária da América do Norte e Central, onde ainda é uma das bases da alimentação. A abóbora pertence à mesma família do melão e da melancia (cucurbitáceas). 

Em naturopatia utilizam-se principalmente as suas sementes. Existem mais de 500 espécies diferentes cultivadas em todo o mundo. Todos os anos, realiza-se uma feira nos arredores de Berlim, onde se apresentam centenas de espécies.

Princípios ativos

As suas sementes são uma grande fonte de ácidos gordos essenciais, com efeito anti-inflamatório e regulador da produção de DHT (um derivado da testosterona implicado em doenças da próstata, queda de cabelo e acne). É uma boa fonte de proteínas. Contém vários minerais e vitaminas (ferro, cálcio, fósforo, vitamina A, E e complexo B) com efeito antioxidante, anti-inflamatório e regulador do sistema nervoso.

É útil no tratamento da hiperplasia benigna da próstata e prostatite e coadjuvante no tratamento e prevenção do cancro da próstata, juntamente com o chá verde, romãs e açafrão da Índia. Como regulador hormonal no homem e na mulher, ajuda a prevenir a queda de cabelo, acne e sintomas menstruais e da menopausa. Tem ação antioxidante e anticancerígena.

Vermífugo (elimina parasitas intestinais), devendo ser ingerido em jejum, juntamente com a casca. 

Auxilia o funcionamento do trânsito intestinal (laxativo). Ajuda a reduzir o colesterol. O óleo pode ser aplicado externamente na cicatrização de feridas, eczemas e acne.

Como alimento, não existe uma dose máxima, mas convém não abusar nem ingerir grandes quantidades deste fruto. 

Em naturopatia, sublinha-se a importância de se consumir uma a duas colheres de sopa de sementes descascadas, por dia, em vez dos suplementos, pois desta forma consegue-se uma dosagem diária muito superior com menos custos. 

Como suplemento nutricional, a dose diária mínima são dois gramas.

As sementes podem ser consumidas cruas ou ligeiramente torradas. Pode comprar já descascadas em lojas dietéticas e misturar com gomásio (sementes de sésamo com sal) para comer antes das refeições e, dessa forma, estimular as enzimas digestivas e limitar o apetite.

 

Um suplemento naturopático com sementes de abóbora, ganoderma, coriolus, palmeira anã, romã, chá verde, resveratrol, grainhas de uva, açafrão-da-índia, astrágalo, dente-de-leão, brócolos, urtigas e várias vitaminas demonstrou travar o crescimento e metastização de células cancerígenas. 

Neste estudo, realizado na Universidade de Medicina de Indiana (EUA) e publicado no International Journal of Oncology, confirmou-se ainda ação epigenética deste tratamento por intermédio de uma inibição da expressão de alguns genes responsáveis pelo aparecimento de cancro da próstata.

Um estudo realizado no departamento de urologia do Karolinska Hospital, na Suécia, demonstrou que as sementes de abóbora adicionadas à palmeira anã melhoraram, ao longo de três meses, os sintomas de hiperplasia benigna da próstata (fluxo urinário, urina residual, frequência da micção e melhorias gerais subjetivas) em 53 pacientes. Não foram registados efeitos adversos.

Partilhar este artigo
Referência
Referência: Prevenir / Revisão científica: João Beles (naturopata e professor no Instituto de Medici

Notícias Relacionadas