Spray para estancar hemorragias desenvolvido em CoimbraNotícias de Saúde

Terça, 08 de Março de 2016 | 22 Visualizações

Fonte de imagem: www.crodapersonalcare

Um spray para estancar hemorragias é uma das ideias apoiadas pelo programa de aceleração Ineo Start, em Coimbra, que conta este ano com a participação de 14 projetos em diferentes áreas de negócio.

Um spray para estancar hemorragias, uma plataforma digital para a prevenção da depressão pós-parto, uma startup dedicada à compra e venda de manuais escolares, um rato "sensorizado" capaz de medir o stress do utilizador do computador ou um colete para ciclistas com um sistema de luzes que se aciona automaticamente são algumas das ideias que participam este ano no programa de aceleração Ineo Start, que termina na sexta-feira.

O programa é uma parceria entre a júnior empresa jeKnowledge da Faculdade de Ciências, o Instituto Pedro Nunes (IPN) e a Universidade de Coimbra (UC) e, desde 2010, já envolveu mais de 1.000 pessoas, 200 delas empreendedores, e 85 projetos, registando uma taxa de sobrevivência de 75%, disse à agência Lusa Carlos Cerqueira, do IPN.

Entre os projetos apoiados este ano, está o ‘Super Aid’, um produto que "será um spray ou uma pomada para estancar hemorragias de forma rápida e prática", explanou Carlos Cerqueira.

A ideia de negócio surgiu a partir de resultados de investigação "promissores" na UC, que agora são "transformados em produto", estando a ser pensada a sua aplicação "em unidades de emergência médica", mas também em praticantes de desportos radicais.

A criação de uma plataforma de prevenção da depressão pós-parto, que junta uma equipa de psicologia com informáticos, ou uma startup que se quer focar na criação de um espaço online de compra e venda de manuais escolares são outras das ideias a serem desenvolvidas no Ineo Start.

Neste programa, parte das ideias de negócio surgem a partir de trabalhos desenvolvidos em contexto de investigação.

Exemplo disso é uma equipa que está a ser apoiada no Ineo Start para desenvolver um "rato sensorizado", capaz de monitorizar as capacidades cognitivas, o stress e a perda de memória de trabalhadores seniores, sublinhou Carlos Cerqueira.

"O rato poderá ajudar as pessoas a serem mais proativas na prevenção", realçou, referindo que o produto também poderá ser utilizado por "jogadores de computadores".

O Diretor do Departamento de Valorização do Conhecimento e Inovação do IPN apontou ainda para o ‘LEDViser’, um projeto de alunos que ainda estão na faculdade e que desenvolveram a ideia no âmbito de uma cadeira.

O produto consiste na criação de um colete com sistema de luzes incorporado para ciclistas que, apenas a partir dos movimentos do corpo, o colete automaticamente aciona "um pisca ou indica que o ciclista vai travar".

O Ineo Start, com uma duração de quatro semanas, termina na sexta-feira, com a apresentação dos projetos a uma plateia "de investidores e potenciais parceiros".

A fase de entrada no mercado "é decisiva", salientou Carlos Cerqueira, referindo que ao longo de quatro semanas os participantes receberam formação na criação de propostas de valor, marketing e gestão de finanças, bem como em comunicação com clientes e investidores.

Uma das empresas mais conhecidas que já participou no Ineo Start é a doDOC, o primeiro projeto português a entrar no programa de aceleração americano Techstars.

Partilhar esta notícia
Referência

Info-Saúde Relacionados