Lipton antecipou-se ao imposto e quer reduzir 25% no açúcar até 2020Notícias de Saúde

Quinta, 01 de Fevereiro de 2018 | 785 Visualizações

Fonte de imagem: brush

Sónia Pargana, Marketing Manager da Lipton, explica como a marca pretende melhorar a sua receita, com o objetivo principal de reduzir o açúcar. Até 2020, essa redução deverá ser de 25%.

A presença do açúcar na maior parte da alimentação, nomeadamente em bebidas refrigerantes, tem sido um tema em debate na sociedade portuguesa. A aplicação de taxas de imposto associadas ao açúcar fez com que o consumo, por exemplo, de bebidas refrigerantes diminuísse, obrigando o mercado a adaptar-se a esta condição. Em 2014, a marca Lipton mudou a sua receita e reduziu o açúcar em mais de 30%, ficando atualmente nos 4,5gr/100ml. Esta alteração deveu-se à introdução de stevia em substituição do açúcar. O Jornal Económico entrevistou Sónia Pargana, Head of Marketing Beverages da Lipton, que explicou o que a marca está a fazer para melhorar a sua receita, com o objetivo principal de reduzir o açúcar e tornar esta bebida refrigerante uma opção mais equilibrada para os consumidores.

De que forma é que a Lipton se preparou para as alterações legislativas ao nível da presença do açúcar em bebidas refrigeradas?
Uma das metas de Lipton é a redução dos níveis de açúcar nas suas bebidas para que estas cumpram a toma diária recomendada e ajudem na redução efetiva de calorias na alimentação dos portugueses. Antes da introdução do imposto, Lipton já vinha a reduzir a quantidade de açúcar nas suas bebidas desde 2014, adaptando-se às novas exigências dos consumidores. Aliás, assumimos o compromisso de, entre 2013 e 2020, reduzir a percentagem de açúcar nas nossas bebidas em 25%. Neste momento, já reduzimos em 36% no caso do Lipton Ice Tea core (os sabores tradicionais de limão, pêssego e manga). Mais de mil milhões de pessoas em todo o mundo desfrutam diariamente dos nossos produtos alimentares, pelo que na Unilever assumimos o compromisso de produzir alimentos seguros e nutricionalmente equilibrados que sejam acessíveis a todos, respeitando o ambiente e melhorando a nutrição e o bem-estar das pessoas. Sabemos que os consumidores querem e esperam alimentos com um ótimo sabor e que sejam bons para a sua saúde. Razão pela qual estamos atentos às recomendações nutricionais de instituições credíveis e temos vindo a alterar os nossos produtos, permitindo que as pessoas tenham uma alimentação mais equilibrada, facilitando a escolha por produtos adequados à sua alimentação diária, estilo de vida e orçamento. É importante ter presente que o consumo de refrigerantes em Portugal representa apenas 2% das calorias ingeridas pelos portugueses e que o mercado de bebidas refrescantes não alcoólicas tem um consumo anual por habitante de 70 litros, equivalente a menos de metade do Reino Unido (153 l), da Dinamarca (149 l), da Alemanha (147 l) ou dos Estados Unidos da América (160 l).

Como conseguiram equilibrar o sabor dos produtos com introdução de stevia em substituição do açúcar?
Na gama Lipton conseguimos reduzir o açúcar entre os 22% e os 36% para as referências Lipton Chá Verde e Lipton Ice Tea core (limão, pêssego e manga) respetivamente, desde 2014. Esta redução foi conseguida através da substituição do açúcar pelo único adoçante de origem 100% natural, Stevia (uma planta originária da América do Sul utilizada há muitos séculos para adoçar os alimentos e bebidas), aprovado pela Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar como totalmente seguro para crianças, grávidas, diabéticos e hipertensos. A intensidade natural do extrato desta planta permite reduzir o açúcar mantendo o sabor original do produto, proporcionando a disponibilização ao consumidor de referências com baixas calorias nomeadamente Lipton Chá Verde e Lipton Ice Tea core, com 15 e 19 kcal/100ml respetivamente.

Que outras alterações ponderam fazer nos produtos Lipton para que os mesmos correspondam às expectativas dos consumidores?
A Lipton já tem um longo caminho feito relativamente à preocupação com a saúde e o bem-estar dos consumidores. Iniciámos uma redução de açúcar nos nossos produtos desde 2014 e dessa forma conseguimos ser a proposta de bebidas refrescantes, mais consumidas em Portugal, com menos açúcar e menos calorias do mercado. A Lipton não contém corantes nem conservantes e tem na sua essência o chá.
Para o futuro, esta nossa preocupação, que já vem de trás, vai continuar presente em tudo o que fazemos e, quer nos produtos que atualmente comercializamos, quer em futuros produtos que venhamos a lançar no mercado, teremos sempre esta premissa de ser uma solução o mais equilibrada possível e que cumpra todas as preocupações e necessidades dos consumidores. Aliás, os nossos lançamentos têm sempre por base uma necessidade manifestada pelos consumidores e como líderes de mercado de iced teas, temos o dever de desenvolver o mercado em linha com as exigências dos consumidores.

 

Partilhar esta notícia
Referência
José Carlos Lourinho

Notícias Relacionadas

Info-Saúde Relacionados