Intervenções corpo-mente revertem reação do ADN ao stress?Notícias de Saúde

Quarta, 21 de Junho de 2017 | 15 Visualizações

Fonte de imagem: Rita Maher

A meditação, yoga e outras intervenções corpo-mente têm a capacidade de reverter as reações moleculares no nosso ADN que causam problemas de saúde física, como o cancro, e mental, como a depressão.
 
Estas são as conclusões de um estudo efetuado por investigadores das Universidades de Coventry, Inglaterra, e de Radboud, na Holanda, o qual analisou 11 anos de estudos sobre a influência de diversas intervenções corpo-mente sobre o comportamento dos nossos genes. 
 
Para esta análise, os investigadores liderados por Ivana Buric, do Centro de Psicologia, Comportamento e Concretização da Universidade de Coventry, investigaram 18 estudos que incluíam 846 participantes.
 
A análise dos estudos concluiu que os mesmos demonstravam um padrão de alterações moleculares no organismo como resultado das intervenções corpo-mente, as quais beneficiam a nossa saúde física e mental. 
 
Quando um indivíduo é exposto a um evento stressante, o seu sistema nervoso simpático, que ajuda o organismo a ultrapassar situações de stress intenso, perigo, etc., é desencadeado fazendo aumentar a produção de uma molécula conhecida como fator nuclear kappa B (NF-kB, sigla em inglês), o qual regula a forma como os nossos genes são expressados.
 
O NF-kB traduz o stress com a ativação de genes que produzem proteínas conhecidas como citoquinas que causam inflamação a nível celular, uma reação útil nas situações extremas, mas que se for persistente pode conduzir a um maior risco de cancro, depressão e envelhecimento mais rápido. 
 
Este estudo sugere que quem pratica intervenções corpo-mente, demonstra o efeito oposto, ou seja, uma redução na produção do NF-kB e das citoquinas, produzindo uma reversão no padrão de expressão genética pró-inflamatória e uma redução nas doenças relacionadas com a inflamação.
 
“Estas atividades [intervenções corpo-mente] deixam o que chamamos uma assinatura molecular nas nossas células, que reverte o efeito que o stress ou ansiedade exercem sobre o nosso organismo através da alteração na forma como os nossos genes são expressados”, disse Ivana Buric.
 
“Posto de uma forma simples, as intervenções corpo-mente fazem com que o cérebro conduza os nossos processos de ADN por um caminho que faz aumentar o nosso bem-estar”, conclui a investigadora. 

Partilhar esta notícia
Referência
Estudo publicado “Frontiers in Immunology”

Notícias Relacionadas